quarta-feira, 26 de novembro de 2014

A culpa é da alienação

     É inacreditável o quadro político que vivemos, me sinta ludibriado com as mentiras que vão se tornando eloquentes em exatos um mês do resultado das urnas, onde tivemos uma mutação da presidente onde a candidata Dilma Rousseff mudou totalmente de ideias e pensamentos, passando então a lançar mão dos recursos que demonizou em toda sua campanha, pois lembrem-se que após três dias de eleita Dilma subiu os juros, dois dias depois aumentou o preço da gasolina em 3% e do diesel em 5%,, e agora anunciou um banqueiro como ministro da Fazenda (entenda que não critico a escolha, só a enxergo uma incoerência com o próprio discurso de campanha), logo ela que criticou tanto a Marina Silva, colocando nela a pecha de amiga dos banqueiros e do capital privado por ser amiga da Neca Setubal, umas das herdeiras do banco Itaú.
     Qualquer pessoa racional mediante tal quadro político faria duas análises simples: A primeira é que Dilma iludiu de forma vil e grotesca o seu eleitorado, tentado impor uma imagem negativa de seus adversários mediante questões as quais ela mesma sabiam serem as mais acertadas devido a situação vigente, e a segunda é de que o PT se tornou tão mentiroso e manipulador (lembre-se que o Lula disse que o PT faz o diabo para ganhar uma eleição) que não se envergonha em contar mentiras descaradas para se perpetuar no poder.
     E se como tudo isso supracitado não fosse suficientemente o bastante, ainda vemos o partido buscar meios (sujos é claro) de burlar a LDO (Lei de diretrizes orçamentarias) afim de escapar das punições pertinentes por não terem atingido superavit para pagar os juros da divida pública, e o pior de tudo isso por mais incrível que possa parecer nem é o partido usar de meios tão nojentos e sim a população ser tão desinformada e alienada a ponto de tornar tais meios permissíveis em nosso país.


Jefferson Ribeiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário