sexta-feira, 20 de fevereiro de 2015

Menores infratores

    Assistindo ao semi-jornal matutino do SBT vi o caso de PMs acusados de imporem penas alternativas à menores apanhados em delito e a primeira coisa que me ocorreu foi a censura imposta ao comentário da Rachel Sheherazade há cerca de um ano. Agora porém a apresentadora teve uma postura mais politicamente correta de condenar a postura dos policias e exigir a sua punição. Em uma sociedade aonde o Estado não convence os seus cidadãos de que é capaz de lhes oferecer o mínimo necessário é simplesmente natural que o cidadão busque alternativas e é isso o que se vê seja no domínio dos morros cariocas pelo tráfico seja na postura dos policiais neste caso.
    Mas a esquerda prefere continuar chamando adolescente barbado de criança (ainda me lembro de há algum tempo atrás durante mais uma mobilização para a redução da idade penal para 16 anos uma profusão de anúncios em ônibus com imagens de crianças anunciando que se queria transformar prisões em creches) e censurar jornalistas no lugar de propor uma discussão séria sobre o tema. Aliás, quem viu o comentário da Rachel Sheherazade sabe bem que ela defendia exatamente o mesmo que eu: que o Estado convença a sociedade de que prende os jovens infratores de forma que não seja visto como NECESSÁRIO pela sociedade que seja feita justiça com as próprias mãos.
    Neste cenário não é de estranhar de que PMs convencidos de que seu trabalho é inútil ora se corrompam ora sejam o juiz e o carrasco.
    Enquanto se pedir da vítima uma paciência quase monástica e se negligenciar a prisão do infrator por sempre se considerá-lo ora vítima da sociedade ora plenamente imaturo (imaturo para arcar com os próprios erros mas plenamente maduro para casar e constituir família ou votar) continuaremos ora lamentando a insegurança nas ruas e a morte de amigos e parentes ora transformando os policiais que apelam em infratores.

Evandro Veloso Gomes


Nenhum comentário:

Postar um comentário