sexta-feira, 1 de maio de 2015

1º de Maio

     Feriado do trabalhador e a maioria deles em casa, que coisa mais paradoxal! Mas isso é só uma observação, entretanto talvez seja mesmo bom ficarmos em casa neste dia, para que pensemos o quão inapta tem se feito a mão de obra brasileira, baseados na velha política de malandragem e do jeitinho brasileiro, lamentavelmente temos trabalhadores que forjam atestados para enforcar a segunda feira depois de um domingo de birita no fim de semana, ou aqueles que fazem fraudes para receber o seguro desemprego ainda estando trabalhando, talvez isso seja mais um sinal macabro e nefasto de como a corrupção se tornou endêmica e não mais aquela estereotipada longe de nos sendo imputada apenas aos políticos de Brasília.
     Até entendo que com tantas legendas de aluguel, um sistema eleitoral arcaico, corrupção generalizada e impunidade eloquente a corrupção na política seja algo de fato tentador, entretanto por tentador leia se aos fracos ou ausentes de caráter, ausência esta que se mostra nos pequenos detalhes, como um funcionário que forja um atestado ou faz um acordo ilícito para fraudar a previdência, precisamos entender de uma ver por todas que não ganhamos dinheiro como se diz muito por aqui; prefiro a expressão americana, fazemos dinheiro, enquanto não entendermos que o nosso trabalho precisa no mínimo pagar o nosso salário, custear as despesas que geramos e proporcionar lucros para a  empresa, estaremos sempre reclamando de má valorização e remuneração enquanto postergamos um pouco mais o cafezinho na cantina no meio da tarde, mas o que esperar se até a presidente abdicou de seu clássico discurso do dia do trabalhador por medo de novo panelaço? Como dizem, cada um tem o governo que merece...

Nenhum comentário:

Postar um comentário