sexta-feira, 22 de maio de 2015

A palavra perigosa e polêmica: Impeachment

     Vejo um claro embate de ideias e opiniões sobre um possível impeachment da presidente Dilma Rousseff, acredito que devemos ser muitos cautelosos e precisos quanto a isso pois: que temos renomados juristas cada um com uma opinião diferente sobre o fato, disto sabemos bem, que a lei do impeachment é de antes da possibilidade de reeleição, também sabemos, e que esta anterior deixa brechas para distintas interpretações sabemos mais ainda, mas o que quero salientar aqui é que não podemos adotar este discurso de que precisamos tirar a presidente do poder a todo custo, como dizia minha avó: Devagar com o Andor que o santo é de barro (acho que citar santo não foi uma metáfora muito produtiva, até seria se o santo fosse de madeira, ou pau oco, divago...).
     Se partirmos por este discurso estaremos nos igualando a este governo corrupto que como o próprio Lula disse faz o diabo para ganhar as eleições (apesar de terem ganho-a legitimamente) para alcançar nossos objetivamos, acredito piamente que se defendemos o estado democrático de direito precisamos sim encontrar um fato jurídico que endosse tal pedido, lamentavelmente ou juridicamente toda esta lambança fiscal que enxergamos claramente em pouco mais de cem dias de governo não se faz suficiente para tal argumentativa, sendo assim sejamos mais prudentes e coerentes para que não atravessamos a linha da moral e da integridade que nos separa do governo que tanto criticamos e lamentamos que tenha chegado ao poder!

Nenhum comentário:

Postar um comentário