terça-feira, 25 de novembro de 2014

Me engana que eu gosto!

    Hoje cedo estava assistindo à CNN e ela ficou todo o tempo mostrando a revolta em Ferguson depois que a justiça americana resolveu não processar um policial que matou um negro. Eu não estou muito a par do caso e, por isso, não tenho uma posição se o policial atirou mesmo em legítima defesa ou não. Mas fiquei pensando: será que isso importa? Será que os manifestantes conhecem mesmo os detalhes do caso? Procuraram saber mais da história ou será que concluíram que foi racismo somente pelo fato de ser um policial branco e uma vítima negra? E será que os saques e as depredações provam que o policial executou o jovem?
    Faz pouco tempo, recebi no Facebook um comentário de alguém dizendo estar havendo um genocídio negro pois a maior parte das mortes em confrontos com a polícia no Brasil serem negros. Será que esse pessoal fez uma pesquisa mais profunda para ver se a proporção é superior à de negros na população? Quantos pesquisaram apenas uma amostra desses casos para analisar se efetivamente houve confronto ou execução?
   Ainda que o caso em Ferguson seja efetivamente legítima defesa ou que a maior parte das mortes por resistência efetivamente sejam o que são, isso implicaria dizer que não existe racismo no Brasil? Claro que não! Mas será que buscar as reais causas destes problemas não poderiam resultar na sua efetiva resolução? E deixar claro o que é ou não racismo não poderia resultar no efetivo combate ao mesmo sem resultar em mais racismo?
   Mas a discussão não é sobre racismo aqui mas sobre a mania insistente de alguns de separarem ‘trechos’ da realidade que lhe convém para afirmar sua visão de mundo e ignorarem todo o resto.
   Em alguns grupos que participo no Facebook é comum alguns fanáticos religiosos entrarem para questionarem assuntos como Evolução ou Big Bang. O mais interessante é que entram repetindo argumentos que ouviram do pastor sem citar fonte ou sem demonstrar saberem do assunto. Aí quando você refuta o argumento com uma rápida pesquisa no Google eles pulam para o próximo, deixando claro a fragilidade da argumentação e o desconhecimento do assunto. No fundo, eu poderia jogar os restos congelados de um mamute na frente deles que eles não mudariam de idéia, já que tudo o que precisam saber o pastor e a bíblia já lhes disse. E a algo refuta, este algo é que está errado, ainda que eu não consiga ver o erro!
   É como o pessoal que depredou o prédio da Editora Abril quando a Veja publicou às vésperas da eleição provas do envolvimento do PT no Petrólão. No lugar de contestar as provas divulgadas, preferiram acusar a imprensa de conspiração.
   E o que não falta é gente que saí por aí repetindo o que ouviu ou concluindo coisas por si mesmo sem nunca ter lido nada sobre o assunto. A listinha poderia ir de ‘que chocolate dá espinha’ até a última da Dilma ’que inflação baixa geraria desemprego’.
   Enfim, dizem que em terra de cego quem tem olho é rei…

Evandro Veloso Gomes

Nenhum comentário:

Postar um comentário