terça-feira, 8 de dezembro de 2015

O Vitimismo X o Empresariado em época de Crise

Hoje no Brasil a crise evoluiu de um mero conceito e situação hipotética, para um fantasma que assombra a população, inclusive acredito eu que este medo seja natural e muito recorrente, ocorre que a falta de informação ainda é um grande problema, pois a crise vendida por alguns meios de comunicação é um pouco mais sensacionalista e divergente da real situação (por um pouco entenda-se muito), entenda você caro leitor que quando é noticiado que o endividamento das famílias aumentou, este fato é verdadeiro, que o índice de desemprego aumentou também é verdadeiro ou ainda quando se fala que a inflação tende a alcançar dois dígitos, tudo isso é verídico; entretanto não falo só dos fatos e sim como estes são dispostos e o porquê destes chegarem a tal ponto. 
Vamos lá: o que é tão importante quanto é que o brasileiro saiba o porquê de tudo isso, que a ele seja mostrada a face política por trás deste mal que assombra e tira o sono de tantos brasileiros, entenda você que para que se faça possível um julgamento coerente da crise é preciso ter discernimento para entender e enxergar os fatos que a trouxeram, a incompetência política, o gasto exacerbado e imaturo do dinheiro público e é claro o projeto criminoso de poder, como foi dito pelo decano do STF o ministro Celso de Mello. Agora temos um sensacionalismo regado a muito “mi mi mi” e pouca informação que parece jogar no time do quanto pior melhor. 
E se todos os fatos acima mencionados não fossem suficientes vemos na situação atual uma demonização ridícula do empresariado e do empreendedorismo, como se os vilões do capitalismo fossem aqueles que tiveram peito de empreender e arriscar suas cabeças por uma ideia e de tal modo a se predispor a pagar as altas cargas tributarias do país e mesmo em meio à crise se mantém de pé. Mas parece que em nosso país ganhar dinheiro (honestamente é claro) se faz um crime, um crime contra aqueles que não possuem os mesmos padrões, vivemos a geração do vitimismo onde é mais prático reclamar das lamúrias do “sistema” do que se pôr a luta e entender que nunca um país saiu da crise reclamando do governo sentado na mesa do bar da esquina ou chorando por ter perdido o emprego na empresa que trabalhou nos últimos oito anos, é preciso coragem pra ir à luta e não reclamar mas sim viabilizar as soluções das mudanças que se almeja, saber que esse ou aquele não é culpa de seus problemas e sim as suas escolhas, sejam elas não ter se qualificado pra buscar uma melhor colocação no mercado de trabalho ou ainda não ter tido informação suficiente pra escolher com acurácia o governo que lhe representa. 
Mas não se preocupe, pois nenhum governo é eterno e nenhuma decisão não pode ser repensada e corrigida, apenas saiba que o medo é admissível, mas a coragem não então paremos de lançar aos outros as responsabilidades por nossas mazelas e saibamos assumir o protagonismo de nossas vidas, pois enquanto ficarmos lamuriando os problemas eles sempre serão vitoriosos nas batalhas do dia a dia e ai sim só nos restara mesmo afogar as derrotas de mais um dia com o garçom na mesa do bar.

quarta-feira, 21 de outubro de 2015

Jornalismo Tendencioso Parte II - VEJA

Na semana passada eu escrevi aqui no blog um post sobre jornalismo tendencioso, e volto a escrever outro, este porém com outro foco, pois neste eu cito a revista VEJA, da mesma forma em que diversas vezes eu já usei a referida revista como referencia, leio os blogs e colunas de alguns de seus membros e acompanho também a TVeja e compro a revista sempre que julgo interessante o conteúdo da mesma, ou seja eu sou um consumidor dos textos e matérias da revista, o que ocorre é que ultimamente eu percebo que a VEJA se faz muito incisiva sobre o impeachment e também parece meio que tentar defender o Eduardo Cunha usando como argumentos os bons feitos dele a frente da câmara, para tanto vamos lá; primeiro que não sou petista que adora bater na VEJA sem motivos, mas sejamos sensatos suficientemente para entender e enxergar que por mais que o Eduardo Cunha tenha botado em votação projetos importantes, ele usou a câmara como massa de manobra de seus interesses políticos, e uma vez que tenha a existência de suas contas na Suíça ele deve sim ser cassado, agora tentar como se diz por panos quentes na situação só porque talvez ele seja o articulador mais habilidoso pra viabilizar o impeachment e também ficar colocando tal impeachment como centro de seu jornalismo eu já acho um pouco demais.
Particularmente eu já achei uma puta bola fora a reportagem da VEJA sobre o Romário (e uma revista deste porte ter de se retratar por não apurar um fato antes de publica-lo), sempre achei a revista um pouco fraca em assuntos que não são política e depois desses fatos começo a me desinteressar um pouco pela revista e buscar outras fontes de informação que saibam fazer um jornalismo mais informativo e imparcial, acredito que faça parte do jornalismo sim expor sua opinião agora antepor isso aos fatos já acho um pouco demais.

sábado, 17 de outubro de 2015

A falta de argumentos Petistas

Pois bem queria começar este post falando sobre o declaração da nossa presidente Dilma Rousseff na reunião da ONU sobre estocar vento, declaração essa que virou inúmeros memes e afins, porém o que me chamou atenção na verdade foi outro ponto, um poste de uma página no Facebook, a página se chama não te contaram e na mesma eles explicam: estocar vento é algo possivel e que o mesmo já vem sendo feito na Inglaterra, vejam o post:

Leia o texto aqui

Ocorre que primeiramente o artigo falar em usar a camada mais porosa do solo, o arenito, e ocorre que este ar seria comprimido de modo a ser armazenado entre os poros da camada, como eu disse o artigo é mais detalhado, agora seguem algumas observações pessoais:é sabido que a areia é a parte definida como macro porosa do solo com partículas entre 2mm e 0,05mm, sendo assim a parte que mais retém ar devido essa porosidade, e acredito que com o auxilio do arenito que é uma rocha sedimentar tal feito poderia ser feito, mas parece que estamos falando de comprimir o ar, algo parecido com o que é feito na indústria para funcionamento de alguns dispositivos e máquinas, entendam que comprimir o ar é diferente de estocar vento, seria algo para ser estudado mais a fundo pois parece só um meio petista de justificar o injustificado, e eu falo o injustificado por uma razão muito simples, primeiro que a forma como as imagens são dispostas e o termo coxinha empregado em tom pejorativo denotam isso muito bem, caso isso não seja suficiente vamos aos fatos lógicos: Que o estudo existe isso é um fato e talvez até já esteja sendo empregado agora se a presidente tivesse conhecimento e usasse o mesmo como referencia para seu comentário tudo bem, agora é notório que o comentário não foi embasado por nenhum conhecimento técnico e esse é o grande problema e até a piada da história, pior mesmo que isso é petista buscando artigo técnico pra defender as asneiras de nossa presidente, fica difícil levar os petistas a sério dessa maneira.

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Recomendação - GVcast #005 Otário Anonymous, Ooooh que Legal

Gente, eu gostaria de compartilhar com vocês um podcast do canal Geração de Valor do Flávio Augusto, este podcast foi feito com o Otário Anonymous do canal do otário no youtube, achei um dos melhores podcasts do GV e por isso eu gostaria de compartilhar com vocês, é um pouco longo mas vale a pena, muito bom mesmo...


Menos mi mi mi e mais coerência

Bem como eu disse em posts anteriores ultimamente tem se sim discutido política entretanto não sei se isso tem sido feito com coerência, se de fato o brasileiro entende a crise, suas causas e consequências ou apenas esta triste por vê seus benefícios sociais cortados, veja bem que a foto que vou postar aqui abaixo é de um comentário no Facebook que achei meio que fora de propósito, vejamos o mesmo e na sequencia tecerei meus comentários:

Acho que a primeira observação que vou fazer apesar mesmo que quem acompanha o blog já sabe é que não sou petista, nem de esquerda e menos ainda defendo o governo (só pra enfatizar mesmo) e espero ainda que não me chamem de radical por conta deste post, mas é difícil acreditar que uma pessoa prefira exclui a outro só por ter uma opinião contraria a sua, onde está a alteridade? Isso é tão similar a lógica petista que até me assusta alguém que aparentemente consiga enxergar as lambanças do PT pensar de forma tão radical, acredito que o debate coerente seja sempre bem vindo, com argumentos sólidos e inteligentes, pois só assim teremos o amadurecimento político que se faz agora mais do que nunca tão importante a nação, então como se diz na internet, menos mi mi mi e mais razão por favor.

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Religião: Direita

Desisti de discutir política no Facebook. Nos grupos de direita é exigido todo um estereótipo do qual estou distante e do qual qualquer distância te transforma imediatamente em um esquerdista aluno de humanas na USP que só vai na universidade para fumar maconha. São exigidos dentre outros: ser católico (a única concessão que eles aceitam é ser evangélico), achar que o golpe de 64 foi para salvar a democracia (21 anos de ditadura para salvar a democracia faz tanto sentido quanto estuprar para salvar a castidade) e o capitalismo (como se eventos como a coluna Prestes não tivessem deixado claro o quão os grupos de esquerda da época eram pífios e desorganizados), ser heterossexual e, sobretudo, ter o Olavo de Carvalho como um profeta moderno (vai mostrar que ele errou feio em algo para vez a avalanche de xingamentos e tentativas de 'interpretar' o que ele disse).
Alguém pode alegar que ao menos agora a política deixou de ser um assunto negligenciado e está sendo discutida. O problema é que ela NÃO está sendo discutida! Essa galera simplesmente está seguindo piamente os gurus como já está acostumada a fazer com o papa ou a bíblia. Qualquer tentativa de discussão é tomada como uma 'heresia' moderna.
Eu sou contra o PT e o seu governo irresponsável de 12 anos, mas tentar convencer o povo que a esquerda apoia demandas como pedofilia e o fim da 'sociedade judaico-cristã' é simplesmente ridículo. Primeiro, porque felizmente somos um Estado laico (ao menos na lei) desde a primeira constituição republicana, segundo porque nestes 12 anos o governo em NENHUM momento tentou aprovar qualquer projeto de lei que restrinja a atuação das igrejas e nem que legalize a pedofilia. Aliás, nenhuma destas demandas está nos estatutos do PT! Queremos convencer parte da população que apoia o PT com base em dados reais ou queremos ser ridicularizados pela esquerda por sairmos propagando dados sem qualquer fundamento?
Se as únicas alternativas possíveis forem o PT ou o olavismo talvez a única saída seja mesmo o aeroporto!

quinta-feira, 8 de outubro de 2015

Jornalismo informativo ou tendencioso?

Tenho medo do que vem se tornando o jornalismo brasileiro, quando eu era mais novo aprendi a admirar alguns repórteres pelo seu excelente trabalho dentre eles Jô Soares (que já comentei a respeito em posts anteriores) e o Ricardo Boechat, entretanto acho que essa profissão tem um seriedade e também um risco muito grande pois ao distorcer os fatos você tende a enganar e manipular a informação, pois então vamos lá, gostaria que assistissem o vídeo abaixo e na sequencia esmiuçarei o mesmo.

Primeiro o cara citar situações tão ruins quanto ou até piores que a atual crise, entendam que eu não quero colocar na balança pra medir a pior crise que o Brasil enfrentou, queremos que se entenda o porque desta crise e quem foram seus culpados e se for elucidado que a mesma tem como causa a incompetência do governo, através de gastos desmedidos, corrupção em suas estatais e até as pedaladas fiscais, sim o governo tem condições de ser sofrer o processo de impeachment, agora vale ressaltar que o mesmo é um processo político e assim sendo  é passível de votação na câmara e no senado o que ai já esta ligado a alianças políticas, entretanto vamos adiante... Falar que "Tucanaram" o impeachment é um neologismo ridículo pois sabemos que existem inúmeros movimentos apartidários e a própria vontade da população por isso, não que eu ache que só a vontade da população seja suficiente, uma vez que eleita precisa-se de um fato concreto para a retirada da presidente do poder, agora alienar isso só e somente ao PSDB isso sim eu julgo como golpe afim de demonizar o partido que faz com extrema timidez a oposição que o PT fez ferrenhamente antes de sua chegada ao poder; falar que o país está mais paralisado por uma crise política do que econômica? que isso Boechat?! sejamos racionais o dólar estourando a casa dos R$4,00 reais, inflação superando o teto da meta, crescimento negativo, retirada de renda da caderneta de poupança, aumento do desemprego e você vem falar que a crise política é maior que a econômica? É justamente o contrario, a crise política se dá por consequência  de todo esse desgoverno e suas ações errôneas ao longo de anos que desencadearam no que vemos agora; ignorar o Eduardo Cunha e o Renan? Como assim, entendam que eles são representantes eleitos pelo povo tanto quanto a presidente Dilma, e da mesma forma são passiveis de sanções caso não cumpram seus papeis mas ignorar é deixar o pais na filosofia do deixa a vida me levar e é notório que os rumos do pais não são um samba do Zeca Pagodinho; e mais uma dúvida porque é licito pedir a renuncia dos presidentes da câmara e do senado mas é ilegítimo pedir a renuncia da presidente, não seria isso um peso e duas medidas? Sinto falta de quando se tinha mais coerência no jornalismo, entretanto em época de inúmeros haters na internet gostaria de deixar claro que minha critica se dá a postura do jornalista Boechat neste vídeo, mas que acho sim que ele foi muito acertivo em alguns outros, como o que se segue abaixo:

Mas o que ocorre é que coerência deve ser uma retilineidade e não algo casual que se faz presente em momentos oportunos. Bom Dia!!!

domingo, 4 de outubro de 2015

Internet - Um espelho da ignorância política

Bem... como devem ter percebido já faz um tempo que eu não posto nada aqui no blog, isso se deu pela rotina assoberbada da faculdade, mas tem certas coisas que não podem ser deixadas de lado, sendo assim vamos lá, me preocupa muito a crise econômica e política que vivenciamos muito sim pela incompetência de nossos governantes, entretanto mais ainda pela falta de informação de nossa população que ainda não acordou pro problema, não sabe sua causa e nem as consequências que isso nos trará, recentemente vi no Facebook algumas publicações que gostaria de compartilhar com vocês e comenta-las para que possam entender exatamente do que estou me referindo.

A primeira é esta publicação do cantor e vocalista da banda Skank, Samuel Rosa, onde ele fala que não acredita que a corrupção tenha começado de 15 anos pra cá e que recentemente nunca se falou tanto no assunto e nem se condenou tanta gente, Como assim cara pálida? ninguém falou que a corrupção é uma criação petista e que a legenda mereça a patente para tal criação, o que tem se dito ou melhor, provado pelas tantas denuncias e condenações que você mesmo citou é que o PT utilizou disto como modus operandi de governo e falar que tais condenações são um ganho, alegando assim que a impunidade diminuiu é um engodo a inteligência brasileira pois é justamente o contrário, pois isso só mostra que a sensação de impunidade era tão grande no meio político que os roubos e esquemas de corrupção e superfaturamento foram feitos de forma tão exacerbada que quando descobertos geraram os escândalos que conhecemos bem, tais como CPI dos correios, mensalão, petrolão, BNDES e etc; sigamos... Falar em ganhos, claro que tivemos, ninguém nunca falou que o governo petista é composto apenas de erros, o que ocorre é que estes são superiores aos acertos e tais erros ocasionaram na pior crise depois da redemocratização do pais, mas vamos ao próximo post:

Quando leio coisas assim vejo o porque do nascimento do mensalão e fica difícil de acreditar que tais pessoas pensem assim, ainda mais petistas que sempre defenderam a heterogeneidade parlamentar(antes da chegada ao governo claro!) e só para que fiquem claro o PSDB não detém maioridade parlamentar como podem ver em lista abaixo com o número de parlamentares por partido:

PT - 70 deputados
PMDB - 66 deputados
PSDB - 54 deputados
PSD - 37 deputados
PP -  36 deputados
PR - 34 deputados
PSB - 34 deputados
PTB - 25 deputados
DEM - 22 deputados
PRB - 21 deputados
PDT - 19 deputados
SD - 15 deputados
PSC - 12 deputados
PROS - 11 deputados
PC do B - 10 deputados
PPS - 10 deputados
PV - 8 deputados
PHS - 5 deputados
PSOL - 5 deputados
PTN - 4 deputados
PMN - 3 deputados
PRP - 3 deputados
PEN - 2 deputados
PSDC - 2 deputados
PTC - 2 deputados
PRTB - 1 deputados
PSL - 1 deputados
PT do B - 1 deputados

Fonte: G1

Entenda que querer alienar e centrar o poder a uma única legenda é querer oprimir uma parte da representatividade popular que pensa diferente do governo e deseja fazer oposição, ainda digo mais se for assim seria mais prático conceder plenos poderes ao presidente e implodir a câmara uma vez que se deseja centrar tudo nas mãos de um único partido.
Agora vamos ao terceiro e ultimo post e o que mais me preocupa quanto a visão da população, mesmo que esta seja minoria, pois isso retrata que mesmo depois de tantos intemperes a população ainda não tem maturidade política para julgar os fatos que ocorrem em seu próprio país:
Primeiramente sobre ao sarcasmo de péssimo gosto ao juiz Sergio Moro gostaria de lembrar que este só cumpre a lei sendo que a punição estabelecida é devido as transgressões executadas, seria o mesmo que culpar o mensageiro pela má noticia, ou seja brigar com o carteiro por trazer um telegrama informando sobre a morte de um amigo ou ente querido, divago...
Quanto a falar no dia que o referido Juiz ou a globo pedir a prisão de fulano ou beltrano, caramba quanto ignorância, pois a emissora não tem qualquer poder para tal pedido e nem tampouco interesse, sejamos mais racionais e paramos de criticar que discorda de nossas convicções, e para tentar pelo menos entender a lógica deste petista quer dizer que você só considera o "Zé" corrupto caso outros que você também julga corruptos sofrerem a mesma punição, sem mais é a velha mania petista de nivelar por baixo e tentar justificar o injustificado, acredito sim que todos os corruptos devam ser condenados, mas enquanto isso não ocorrer tal argumentativa não pode ser usada como habeas corpus para corruptos já comprovados, será querer demais desejar um pouco de sensatez e coerência para nossa população? Espero que isso não seja uma utopia minha apenas...
Bom domingo a todos!

domingo, 26 de julho de 2015

Resposta ao artigo do Kaskão para o UOL de 23/07/2015 - Maioridade Penal

Foi impossível não me chocar com o relato de seu passado criminoso sem qualquer arrependimento como se assaltar à mão armada fosse apenas uma travessura juvenil de um jovem de periferia.
E a idéia de que o jovem comete crimes porque não lhe ensinaram que roubar é crime previsto no código penal? Será que preciso mesmo mostrar o quanto isso não faz o menor sentido? Ou no lugar de empatia pelo próximo precisamos ensinar nossos jovens a  'como escapar com um assassinato'?
Nem precisaria falar muito para demonstrar o quanto acho pueril argumentos como falta de oportunidade quando temos boas ofertas de cursos técnicos gratuitos, FIES, Universidade para Todos ou simplesmente faculdades noturnas para quem no lugar de ficar reclamando da vida retira a bunda do sofá e vai trabalhar e estudar para construir seu futuro.
Fico feliz que tenha conseguido realizar seus sonhos, Kaskão, mas se julgarmos legítimo que todo jovem que não fez fama e fortuna como rapper resolva assaltar é melhor cada cidadão trabalhador comprar a sua AK-47. Vai ser a única maneira de chegar vivo em casa!

sábado, 25 de julho de 2015

As bitucas...

Ontem estava chegando ao trabalho e me chamou a atenção um homem que varia a rua reclamando de ter de ter de varrer tanta bituca (logo ele que não fuma).
Nesta hora eu pensei que eu seria feliz se a única coisa que o brasileiro deixasse para o outro fazer fosse apenas a sua sujeira que ele mesmo produz. Mas no país aonde ser malandro já faz parte da própria cultura e que quase todo mundo é coitado por alguma razão (ser negro, ter estudado em escola pública, ser filho de pais pobres,...) restam poucos que não se conformando de ter de viver na imundice produzida pelos outros pegam a vassoura e se põem à varrer.
Eu odeio sujeira mas não estou disposto a varrer a sujeira alheia e vocês??

sábado, 18 de julho de 2015

Mais algumas considerações sobre cotas raciais

Segue abaixo uma adaptação de uma resposta dada no Facebook à mais um texto defendendo as cotas raciais baseados em dados desconexos.
Quantos dos dados apresentados tiveram uma checagem minimamente além do superficial? Quer um exemplo de checagem superficial de dados? A maioria dos presos no Brasil é negro logo negro é tudo filho da puta?? Claro que não, mas uma análise de dados que não considere OUTROS dados faz isso. Quantos dos negros mortos pela polícia não tinham ficha policial, por exemplo? Se um menor número de negros tem nível universitário é EVIDENTE que um menor número deles tem condição de ser jornalista em um grande meio jornalístico, por exemplo.
Segundo, em um país de mestiços, como definir o que é 'negro'? O filho branco de um casal formado por um branco e um negro é um negro? Muitos de nossos brancos seriam considerados negros em outros países.
Terceiro, será que é JUSTO uma cota que privilegie o filho de um negro abastado em detrimento de um pobre branco?
Quarto, a cota não é sempre a gambiarra para não resolver os problemas de verdade? O ensino público é uma merda, a gente cria cotas para o ensino público! No lugar de resolver problemas não estamos oficializando a mediocridade? No lugar de melhor o ensino público garantindo o acesso ao ensino superior à gente que muitas vezes mal sabe ler e escrever direito?
Quinto, como resolver o problema do racismo DE VERDADE quando você o oficializa? Como explicar para o branco pobre ou de classe média porque um negro de condição similar merece levar vantagem? Porque um branco fico de imigrantes europeus pobres pode achar que merece ceder uma compensação histórica à um negro que sequer tem como garantir que NECESSARIAMENTE é descendente de escravos?
Sexto, compensação histórica? E se eu for descente de um cristão novo medieval, a quem peço a compensação histórica?


Evandro Veloso Gomes

quarta-feira, 8 de julho de 2015

Recomendação literária da semana

O livro Objeções de um Rottweiler amoroso do Reinaldo Azevedo é pautado pelo estilo ferrenho (o título do livro não se furta a isso) do mesmo, perante os fatos decorrentes da política nacional. Apesar de seu português excessivamente rebuscado o autor consegue passar de forma objetiva suas opiniões e convicções de modo a contribuir ricamente para o debate político no país, um dos autores mais lidos de política no país acredito que seus textos tem grande peso e embasamento no que tange a política usando assim para endossar o discurso que este Rottweiler merece algumas horas de leitura. Entretanto não necessariamente de concordância.

sexta-feira, 3 de julho de 2015

O problema é do Estado! #SQN

    Aproveitando a saudável discussão em torno da recente aprovação em primeira votação pelo congresso da redução da maioridade penal e visando tirar a questão do âmbito meramente ideológico no qual ela se encontra no Brasil, vou dar a minha opinião sobre o assunto focando os aspectos práticos da questão (coisa que pouco tem sido feita).
    Muito se tem colocado o papel da negligência do Estado para com os jovens como desencadeador da violência. Mas será que isso se apoia em DADOS? Embora muito menor, podemos citar casos de jovens bem nascidos como os que puseram fogo no índio Galdino em 1997. Além disso, mesmo com a melhoria das condições econômicas nos últimos anos os índices de violência continuaram a crescer. Isso deixa claro que embora haja uma correlação entre a pobreza e a criminalidade (afinal ninguém espera ver o filho de um milionário roubando celular em cruzamento) que SÓ isso não explica os índices de violência que temos hoje. Sobretudo quando nos lembramos que a estrutura oferecida aos nossos jovens hoje é muito melhor que a oferecida à nossos pais e avós, por exemplo. Não temos deficiência de vagas no ensino público nos ensinos fundamental e médio e o acesso à saúde pública foi universalizado apenas pela constituição de 1988.
    Alguns alegam que o problema é a falta de oportunidade dos jovens. Mas com níveis de desemprego de primeiro mundo como justificar isso? Além disso, pela própria idade que estamos abortando sabemos que nenhum destes jovens teria tido a mínima condição de terem avançado em nenhuma carreira (ignore-se uma realidade rara e que, por isso, não deveria ser vista como exemplo dos jovens artistas e jogadores de futebol que enriquecem rapidamente em tenra idade) e que em qualquer país do mundo eles estariam sujeitos aos empregos mais simples e de mais baixa remuneração. Estamos responsabilizando a educação pela violência e esquecendo que ela é VÍTIMA da violência. São inúmeros os casos de professores que relatam casos de agressões em sala de aula. Recentemente, uma jovem de doze anos foi estuprada dentro da escola por outros três alunos entre treze e quatorze anos. Eles estavam tendo acesso à educação e em horário de aula. Falta de perspectiva? Com esta idade eles SEQUER poderiam estar trabalhando e duvido muito que estivessem realmente preocupados com isso nesse momento. Aliás, o que distingue neste caso a vítima de seus algozes? Estudavam na mesma escola, moravam no mesmo bairro. Provavelmente tinham a mesma condição social e o mesmo acesso aos cuidados do Estado. E ainda que se possa alegar que eram jovens pobres desassistidos pelo Estado que mensagem passamos à vítima, aos seus algozes e a outros jovens que pensam em cometer o mesmo crime quando punimos tão mal?
    Muito se tem discutido o papel do Estado em evitar a entrada destes jovens no mundo do crime. Mas e quanto aos pais? Não caberia à eles ensinar que estuprar e matar é errado? Será que não se deveria imputar a culpa justamente naqueles que tendo a responsabilidade de educar desde o primeiro momento já começam dando seguidos maus exemplos aos filhos em pequenas atitudes ou sendo coniventes com as pequenas travessuras? Será que um grande marginal não começa com uma criança um pouco mais levada à qual tenha faltado a adequada reprimenda? Talvez o erro do Estado neste caso seja justamente não implementar políticas de controle de natalidade ou retirar o pátrio poder quando percebe que os pais não tem condições econômicas ou morais de educar seus filhos.
    E a sociedade como um todo, será que ajuda ou prejudica quando faz exatamente o contrário do que os professores ensinam nas escolas: desde não jogar lixo na rua até o respeito aos demais. Será que tudo não começa pelo 'jeitinho brasileiro', esta mania nossa de achar e ensinar aos nosso jovens que é normal cometer pequenas trapaças?
    Embora certamente caiba ao Estado oferecer uma boa educação pública e lazer e oportunidade aos nossos jovens (e puni-los adequadamente quando necessário), ainda é dos pais a responsabilidade de ensinar aos filhos valores e respeito e à sociedade como um todo afirmá-los ou negá-los.

quinta-feira, 2 de julho de 2015

Recomendação Literária

Bem, tenho medo que as pessoas percam a capacidade de distinção entre política e corrupção em nosso país, tenho ciência que é sabido por todos que ambas estão enfaticamente enraizadas, entretanto não podemos torna-las sinônimos absolutos, e sinto que de alguma forma o Márlon Reis autor de "O Nobre Deputado" o fez, acredito sim na veracidade dos relatos descritos no texto, mas parece que de alguma forma tais relatos  modificaram a percepção do autor quanto aos fatos, acredito e enxergo que existem sim políticos comprometidos com a coisa pública, sei também que estes são minorias e que é sim de fato se manter na política de forma honesta, mas se não o fizermos como seremos diferentes de toda esta bandalheira que assola nosso país?
Mais pontual do que nunca em tempos de escândalos na Petrobras e na Fifa acho que esta leitura se faz, entretanto a reflexão que acho que deve pautar um paralelismo entre esta leitura é a reflexão de que a política não corrompe o caráter humanos, apenas o revela.

sexta-feira, 26 de junho de 2015

Recomendação literária da semana

O livro que irei comentar este mês também é do economista e colunista de Veja Rodrigo Constantino, apesar de achar suas opiniões muito radicais e demasiadamente extremas em alguns pontos enxergo nele bastante coerência em seu discurso liberal e acredito também que mesmo que totalmente contrários política e cultura brasileira tais medidas possam ser uma alternativa plausível e eficaz para os problemas políticos e econômicos do país.
Neste livro temos textos que o autor publicou na Folha de São Paulo entre os anos de 2011-2014 (primeiro mandado de Dilma Rousseff) e o que mais chama atenção são alguns textos de 2011-12 com menções a Petrobras que parecem ter sidos escritos na semana passada, o que mostra o quão a situação recorrente de nossa maior estatal já era perceptível por conhecedores da área.
Pois bem, se você tem a mente aberta e gosta de uma leitura sarcástica e bem humorada e também se sente remando contra a maré vermelha, sugiro que leia o livro e tire suas próprias conclusões.

quinta-feira, 18 de junho de 2015

Recomendação literária da semana

O mais novo livro do historiador Marco Antonio Villa, lançado entre dezembro e janeiro deste ano, consegue reunir os fatos pertinentes desta eleição que foi assertivamente denominada de a eleição mais suja da historia pelo autor.
Primeiramente o autor faz uma breve viajem pelas eleições da república, depois relata os fatos que marcaram esta disputadíssima eleição, desde a queda do avião de Eduardo Campos, a desconstrução da candidata do PSB pelo pelo PT, ao segundo turno, debates de ambos os turnos e reportagens e manchetes que marcaram o período, em especial o esquema de corrupção na Petrobras assim denominado"Petrolão".
Para que possamos a entender melhor o que foi de fato a eleição presidenciável de 2014 e todos os esquemas que rolaram por debaixo dos panos, recomendo a leitura deste livro que se faz bem amena devido a escrita fácil já conhecida do autor.

segunda-feira, 15 de junho de 2015

A distorção do Jornalismo

Pra quem assistiu na última sexta feira a entrevista da presidente da república ao jornalista Jô Soares da rede globo percebeu o que o jornalista excedeu todos os limites possíveis no que tange a ser tendencioso, entenda você que acredito que todo cidadão tenha o direito de ter uma opinião e de manifesta-la e a critica que faço aqui não se dá ao fato de que o mesmo se mostrou mais um adepto do lulopetismo, entendam vocês que a partir do momento que um jornalista se presta ao papel de fazer perguntas distorcidas para favorecer o entrevistado já é notório que o mesmo perdeu seu papel.
Um forte exemplo deste relato é quando o entrevistador referido perguntou a presidente como ela se sente ao ver as criticas que a oposição endossam diariamente em relação a ela não ter cumprido as promessas de campanha, ora só, vejam vocês como este pergunta visa privilegiar a imagem de Dilma Rousseff, pois a primeira inverdade é afirmar que a oposição critica o PT diariamente por não cumprir suas promessas de campanha, uma que isso quase que não ocorre, salvo algumas exceções e ainda que a critica não é por não cumprir suas promessas que além do pouco tempo de mandato as promessas de ambos os lados eram vagas e oportunistas, mas o problema que a real critica é pelo estelionato eleitoral, por demonizar as medidas fiscais que agora lança mão afim de realinhar a economia em frangalhos deixada pelo próprio PT.
Acho lamentável tais acontecimentos, mas pelo visto a nossa mídia se mostra cada dia mais um braço de manobra do governo, que com seu projeto criminoso de poder vem tomando de assalto e destruindo este país.

terça-feira, 9 de junho de 2015

Recomendação literária da semana

Na semana passada conclui a leitura do livro "Não é a Mamãe" do Guilherme Fiuza, que é uma coletânea de 100 crônicas publicadas no jornal O Globo e para a revista Época, com alto tom sarcástico o autor cita os anos de Dilma Rousseff desde a campanha de 2010 até 2014, onde a divide em cinco partes, sendo elas: "Dilma é a mãe", "A faxineira", "A babá de Rosemary", " A plebiscitária" e "mamãe voltou", apesar dos textos autoexplicativos a leitura se mostra esclarecedora de forma eloquente com destaque na minha opinião a crônica "Sobrou para a Emília" na página 63 que faz uma ferrenha critica com metáforas a obra de Monteiro Lobato - O Sítio do Pica Pau Amarelo.

terça-feira, 2 de junho de 2015

Recomendação literária da semana

O livro a ser comentado esta semana é o Privatize Já do economista e colunista de Veja Rodrigo Constantino, neste livro o autor usa de sarcasmos, comparações bastante embasadas e de suas já conhecidas ferrenhas criticas ao modo estatal, onde o governo tende a centrar o poder administrativo de diversos órgãos, tornando precários tais serviços, além de muito instrutivo o livro é muito bem ilustrado e simples de se ler, tornando assim muito entendível a ideia do autor.
Recomendo o mesmo afim de que se entenda melhor o conceito antes de sair por aí criticando a "Privataria" como boa parte da população o faz, tendo assim sobre as privatizações essa pecha recebida da cultura lulo-petista.

sábado, 30 de maio de 2015

Anencefalia Generalizada

Um grande problema brasileiro é que criou-se um conceito errado de que todo político é ladrão e corrupto, que a nossa política esta submersa em corrupção e escândalos sujos ninguém pode negar, entretanto niver por baixo seria tender ao erro, até mesmo porque temos bons nomes na política, poucos, porem bons, partindo deste pressuposto entendamos a importância da política para que assim possamos estar mais cientes do que tange e impacta diretamente em nosso futuro, tem uma frase que ouvi uma vez, lamentavelmente esqueci o autor mas acho que vale a pena refletir sobre: " A política não muda o caráter de ninguém, apenas o revela."

Fonte: Blog do Tarso

sexta-feira, 29 de maio de 2015

Charge da Semana

Achei esta imagem no Facebook e não consegui rastrear o autor para lhe dar os devidos créditos

quinta-feira, 28 de maio de 2015

Presidio - Escola do crime??

Como já ouvi uma vez estatística é a arte de torturar números até que eles digam o que você quer. A Veja porém elevou isso à níveis estratosféricos nesta semana.
Em uma curta reportagem afirmou aquilo que tem virado clichê no meio jornalístico brasileiro: que as cadeias são escolas do crime. Para tanto mostrou casos de indivíduos com várias passagens pela cadeia e mostrou que cada vez eles estavam piores.
Vou começar pelo caso mais gritante da reportagem o do menor que com apenas 16 anos e várias internações foi apreendido recentemente pela morte à facadas de um ciclista. Destaco um trecho de reportagem do G1 sobre o caso:
Alguém realmente acha que em três meses é realmente possível implantar um projeto de sócio-educação minimamente efetivo? Dá para inferir que o menor aprendeu a cometer crimes piores em tão curto tempo internado? Ou seria mais razoável supor que piorou durante o período solto?
Quanto ao caso de Julio Cesar Guedes de Moraes, o Carambola, leiam o que a própria Veja diz:
“Moraes passou oito meses na cadeia até conseguir fugir. Voltou a roubar, assaltou bancos e acabou preso novamente. Em 1993, quando dividia pela quarta vez uma cela abarrotada de criminosos de todos os calibres, entrou para uma facção criminosa recém-criada. Fugiu, foi preso outra vez e, em 1995, assassinou três detentos a golpes de faca junto com catorze comparsas." (REVISTA VEJA Edição 2427 de 27 de maio de 2015)
De todo o tempo de vida do Carambola, quanto tempo ele EFETIVAMENTE ficou preso? Embora a reportagem não deixe claro duvido que ele tenha passado mais do que cinco anos preso SOMADAS TODAS AS PRISÕES. Como é possível inferir que ele se aprofundou no crime NA CADEIA se ele passou a maior parte da vida solto impunemente?
E a pior parte da história. Suponha que ao final de TUDO ISSO ainda se conclua que cadeia é escola do crime. A solução é simplesmente soltar ou melhorar o sistema carcerário para separar os presos graves dos presos por crimes leves, por exemplo? Ou fazer o preso trabalhar e estudar? Ou propor um tempo de internação que permita que um projeto de sócio-educação seja REALMENTE EFETIVO?

terça-feira, 26 de maio de 2015

Recomendação literária da semana

Terminei de ler recentemente o livro Década Perdida do Marco Antonio Villa, que relata os dez anos do PT no poder no período entre 2003 - 2012, com uma linguagem simples e leve tom sarcástico ele consegue relatar desde o inicio do governo Lula, a transição, adaptação, os escândalos de corrupção, queda de alguns ministros, problemas com a economia, campanha de reeleição, segundo mandato, candidatura de Dilma Rousseff e posteriormente eleição da mesma, e no decorrer de todos estes processos e de outros citados no livro o Marco Antonio Villa relata vários esquemas de corrupção, despreparo do governo entre outros.
      Se você também considera que essa foi a Década Perdida, não deixe de ler o livro.

sexta-feira, 22 de maio de 2015

A palavra perigosa e polêmica: Impeachment

     Vejo um claro embate de ideias e opiniões sobre um possível impeachment da presidente Dilma Rousseff, acredito que devemos ser muitos cautelosos e precisos quanto a isso pois: que temos renomados juristas cada um com uma opinião diferente sobre o fato, disto sabemos bem, que a lei do impeachment é de antes da possibilidade de reeleição, também sabemos, e que esta anterior deixa brechas para distintas interpretações sabemos mais ainda, mas o que quero salientar aqui é que não podemos adotar este discurso de que precisamos tirar a presidente do poder a todo custo, como dizia minha avó: Devagar com o Andor que o santo é de barro (acho que citar santo não foi uma metáfora muito produtiva, até seria se o santo fosse de madeira, ou pau oco, divago...).
     Se partirmos por este discurso estaremos nos igualando a este governo corrupto que como o próprio Lula disse faz o diabo para ganhar as eleições (apesar de terem ganho-a legitimamente) para alcançar nossos objetivamos, acredito piamente que se defendemos o estado democrático de direito precisamos sim encontrar um fato jurídico que endosse tal pedido, lamentavelmente ou juridicamente toda esta lambança fiscal que enxergamos claramente em pouco mais de cem dias de governo não se faz suficiente para tal argumentativa, sendo assim sejamos mais prudentes e coerentes para que não atravessamos a linha da moral e da integridade que nos separa do governo que tanto criticamos e lamentamos que tenha chegado ao poder!

quinta-feira, 21 de maio de 2015

Recomendação literária da semana

 Esta semana iniciei a leitura do livro Esquerda Caviar do Rodrigo Constantino, o livro possui um português muito rebuscado e linguajar técnico bastante elevado, entretanto o assunto abordado é muito pontual, e a forma como é feita através de diversas referencias facilita o entendimento, o assunto é muito vasto e polêmico, porém muito importante de ser debatido quando vemos que esse grupo intitulado "Esquerda Caviar" vem crescendo mais a cada dia e se apoderando de partes dos recursos da cultura à troca de votos e declarações de apoio, contribuindo para uma alienação da parte menos esclarecida da população, como nomeado pelo próprio autor, os inocentes úteis.

terça-feira, 19 de maio de 2015

Hangout

Nesta terça mais um hangout, neste o Evandro e o Jefferson comentam desde a implantação das ciclovias, ao ajuste fiscal, situação econômica e a possível aprovação no STF do Luiz Edson Fachin, assistam:


A preguiça é a mãe do paternalismo

     Semana passada estava na aula de cálculo quando ouvi uma frase que me deixou estarrecido mediante sua mediocridade, vejam só vocês, o professor de cálculo ao explicar a matéria disse que os cálculos os quais estávamos desenvolvendo não seriam tão usuais no decorrer da vida profissional pois existiam softwares que desempenham a mesma função dos referidos cálculos, softwares esses que foram desenvolvidos por pessoas que modelaram as equações manualmente de forma a facilitar o trabalho de nos acadêmicos e futuros engenheiros, até ai tudo certo e verídico, e não foi esta fala o motivo de meu desagrado e sim a de um colega também acadêmico que disse que sendo assim não se fazia então necessário o aprendizado destes cálculos partindo do pressuposto de que teriam softwares que os fariam de forma mais precisa e assertiva. Será mesmo? Vamos lá...
     Primeiro que tal alegação denota de forma clara a mentalidade preguiçosa do brasileiro, que quer receber os louros dos trabalhos que não colheu ou dos conhecimentos que não detém, e assim se fôssemos mesmo uma pátria educadora como é o slogan do governo petista, nossos acadêmicos buscariam o caminho contrario, através do seguinte pensamento: Serio? Outros já utilizaram estes cálculos para desenvolver um software afim de facilitar a vida dos profissionais da área? Interessante... Vou buscar conhecer eu também estes cálculos afim de não me tornar escravo da ferramenta e quem sabe poder buscar desenvolver um software melhor, até mesmo para corrigir os erros e falhas deste software anterior, ou ainda não me tornar inapto numa possível ausência de tal ferramenta.
     Porém ocorre que temos uma imensa preguiça de pensar, de inovar, criar e desenvolver, somos um povo que vive de escorar no trabalho alheio, se orgulha que o número de pessoas que recebem uma esmola estatal, bancada com o suor do trabalho da classe média, e usei a expressão somos porque apesar de buscar remar sempre contra essa maré paternalista e preguiçosa ainda sou um brasileiro, destoante, mas ainda brasileiro.
     Acho que essa mentalidade é um problema patológico, essa cultura paternalista está incutida, enraizada na mentalidade brasileira que enquanto não nos predispormos a sermos merecedores de fato dos salários que almejamos e estarmos dispostos a adquirir o conhecimento para nos levar a tal caminho, seremos sempre iguais crianças mimadas e preguiçosas que querem algo sem nem saber como e nem porque.

domingo, 17 de maio de 2015

Breves apontamentos sobre a redução da maioridade penal

Tem gente acusando alguns de se levarem por passionalidade enquanto se deixam levar por excesso de idealismo.
Tem se ignorado que nem todos os criminosos são recuperáveis como o Champinha, que os problemas do sistema carcerário devem ser resolvidos INDEPENDENTEMENTE da redução da maioridade penal assim como o excesso de bondades do atual sistema penal e que criminosos são exceção e nem por isso a gente ignora a criminalidade.
Sobretudo, tem se ignorado a satisfação que o Estado tem de dar à sociedade que é a BASE para que o cidadão abdique de fazer justiça com as próprias mãos e as ceda ao Estado.



quarta-feira, 13 de maio de 2015

Recomendação literária da semana

Há pouco mais de uma semana iniciei a leitura do livro do delegado aposentado Romeu Tuma Junior: Assassinato de Reputações - Um Crime de Estado (mais de 100.000 exemplares vendidos), vale a ressalva de que a leitura é um tanto quanto maçante, talvez até mesmo pelo mesmo ser bastante detalhista em função de profissão, entretanto na mesmo proporcionalidade o texto se faz bastante esclarecedor onde tem como foco o governo de Lula (chamado ironicamente de "O Barba") entre 2007-2010 período o qual foi secretário nacional de segurança, citando casos como a morte do ex-prefeito de santo André, Celso Daniel Romeu Tuma usa dos conhecimentos e dados obtidos no período acima para relatar como o mesmo disse, uma responsabilidade com o país: “Tenho uma responsabilidade para com meu país de apresentar propostas, com base em minha experiência, para mudar o Estado policial que foi criado nos últimos anos”

terça-feira, 12 de maio de 2015

Videocast 03

Em dia de sabatina do indicado de Dilma Rousseff a cadeira de Joaquim Barbosa no STF os senadores tucanos Aécio Neves e José Serra se ausentam para estarem presentes em premiação ao ex-presidente FHC. Assistam:

domingo, 10 de maio de 2015

Hangout da Semana

Em meio a tanta coisa decorrida na politica nacional: Aprovação da PEC da bengala, declaração do Mujica em livro, PL4330, ajustes fiscais, petrodólares no congresso, manifestações dos professores no Paraná e indicação do Fachim para o STF os colunistas do blog comentam:

sexta-feira, 8 de maio de 2015

Charge da semana

Mediante a bomba desta sexta onde o ex-presidente do Uruguai Mujica afirma em livro Una Oveja Negra al Poder (Uma ovelha negra no poder, em tradução livre), escrita pelos jornalistas Andrés Danza e Ernesto Tulbovitz que, em 2010, ao conversarem sobre o escândalo do mensalão, que consistia em compra de apoio político no Congresso, o petista teria dito ao presidente uruguaio que aquela era "a única forma de governar o Brasil". Resolvi postar esta charge:

Créditos na imagem




quinta-feira, 7 de maio de 2015

Vídeocast 02

O PSDB cedeu seu lugar de oposição para o PMDB que faz isso por esporte e por profissão e se mostra um partido covarde, com exceção de algum membros como o Carlos Sampaio, Bruno Mota e mais alguns gatos pingados, e nesse meio tempo Eduardo Cunha deita e rola em cima do governo.





quarta-feira, 6 de maio de 2015

Recomendação literária da semana: O País dos Petralhas de Reinaldo Azevedo


Deixo aqui a recomendação para este livro do Reinaldo Azevedo, o livro: o País dos Petralhas Vol. I, onde o autor faz uma seleção de vários de seus post com ordem de relevância definida por ele mesmo, onde os meus são datados a fim de facilitar a leitura e entendimento, entretanto por seu um livro lançado em 2008 talvez o leitor não lembre de todos os fatos citados e por isso necessite de alguma pesquisa e referência externa, entretanto não faz com que a leitura seja menos interessante e esclarecedora.
Recomendo também o Vol II que trabalha na mesma linha de organização: juntados textos escritos pelo autor em seu blog na Veja e sua coluna na Folha de São Paulo, este livro foi publicado no ano de 2012 e ao meu ver possui textos mais agressivos, mas ainda sim com o mesmo traço de sarcasmo do autor, e com a facilidade de que baseado em ser um livro de publicação mais recente não necessita de tantas buscas em função dos fatos citados.

terça-feira, 5 de maio de 2015

O Manifesto dos Professores no Paraná

     Bem, acredito que o que ocorreu com o "manifesto" dos professores no Paraná foi muito comentado pela mídia, inclusive estava eu comentando a respeito com Silvio Ribeiro, também colunista aqui do PC, inclusive segue abaixo um trecho de nossa conversa em WhatsApp:




  E ontem, segunda feira 04-05-2015 o próprio governador Beto Richa participou do programa Os Pingos nos is da Jovem Pan, onde respondeu algumas perguntas e explicou a situação pela sua ótica, além de debater brevemente com Reinaldo Azevedo sobre a indicação do Luiz Edson Fachin ao STF.
     Segue link da pagina do programa para que ouçam:

http://jovempan.uol.com.br/programas/os-pingos-nos-is/foi-um-jogo-politico-sordido-e-inescrupuloso-diz-beto-richa-sobre-manifestacao-de-professores.html

O Ranking do FMI

     Segue trecho do Giro Veja de hoje, onde achei pertinente e informativo postar o relato do economista Rodrigo Constantino sobre um ranking divulgado pelo FMI que toma por base o poder de compra americano como comparativo para os demais países, assistam:

video


segunda-feira, 4 de maio de 2015

Alienação x Utopia

     É impressionante a alienação brasileira, nunca vi um povo que desconhece tanto as leis vigentes em seu país, o funcionamento do sistema político, seus direitos e deveres e também como são alheios ao que ocorre no cenário nacional.
      Quando um escândalo de corrupção (algo que infelizmente têm se feito cada vez mais frequente no Brasil) é noticiado repetidamente pela mídia o brasileiro reclama de mídia sensacionalista, que não sabe falar em outra coisa, porém este mesmo brasileiro é capaz de assinar pay per view para acompanhar o Big Brother e A Fazenda bem de perto, entenda você que eu não estou a criticar os referidos programas, afinal cada um é livre para dispor seu tempo de lazer como bem quiser, entretanto um pouco de informação não faz mal a ninguém né?
      Mas o que esperar de uma sociedade que precisa sofrer na carne a alta de impostos, conta de luz subindo a cada mês, gasolina e juros altíssimos para entender a ineficiência de um governo que gritava aos quatro cantos: eu sou incompetente, através de sua retrógrada política econômica e abuso dos programas sociais a fim de obter aceitação popular e votos de cabresto dos mais pobres? Não precisamos de brasileiros doutores em políticas publicas e nem em economia(apesar que não faria mal algum, mas ai acho que divago), precisamos de cidadãos mais conscientes e menos coniventes como esse mar de lama que se tornou nossa política, eu inclusive luto por isso para que meu filho consiga enxergar na política a chave para uma sociedade verdadeiramente funcional e não um antro de corruptos cretinos brigando por um naco da maquina estatal.

sexta-feira, 1 de maio de 2015

Vídeocast 01

     Primeiro videocast do blog, este foi feito em caráter de teste, notório pelo ruído externo e mau posicionamento da câmera, mas os próximos serão melhores, a ideia é postar tais vídeos semanalmente comentando o cenário político nacional.


 

1º de Maio

     Feriado do trabalhador e a maioria deles em casa, que coisa mais paradoxal! Mas isso é só uma observação, entretanto talvez seja mesmo bom ficarmos em casa neste dia, para que pensemos o quão inapta tem se feito a mão de obra brasileira, baseados na velha política de malandragem e do jeitinho brasileiro, lamentavelmente temos trabalhadores que forjam atestados para enforcar a segunda feira depois de um domingo de birita no fim de semana, ou aqueles que fazem fraudes para receber o seguro desemprego ainda estando trabalhando, talvez isso seja mais um sinal macabro e nefasto de como a corrupção se tornou endêmica e não mais aquela estereotipada longe de nos sendo imputada apenas aos políticos de Brasília.
     Até entendo que com tantas legendas de aluguel, um sistema eleitoral arcaico, corrupção generalizada e impunidade eloquente a corrupção na política seja algo de fato tentador, entretanto por tentador leia se aos fracos ou ausentes de caráter, ausência esta que se mostra nos pequenos detalhes, como um funcionário que forja um atestado ou faz um acordo ilícito para fraudar a previdência, precisamos entender de uma ver por todas que não ganhamos dinheiro como se diz muito por aqui; prefiro a expressão americana, fazemos dinheiro, enquanto não entendermos que o nosso trabalho precisa no mínimo pagar o nosso salário, custear as despesas que geramos e proporcionar lucros para a  empresa, estaremos sempre reclamando de má valorização e remuneração enquanto postergamos um pouco mais o cafezinho na cantina no meio da tarde, mas o que esperar se até a presidente abdicou de seu clássico discurso do dia do trabalhador por medo de novo panelaço? Como dizem, cada um tem o governo que merece...

quinta-feira, 30 de abril de 2015

Charge da Semana!

     Algumas charges chamam a nossa atenção por sua simplicidade e veracidade, acho que é o caso desta charge aqui da pagina EcoDesenvolvimento do Facebook, segue a mesma:


quarta-feira, 29 de abril de 2015

A incompetência de Gabrielli

     Ao assistir esse vídeo do colunista de Veja Augusto Nunes, resolvi posta-lo aqui, pois o mesmo conseguiu relatar com eximia acurácia e simplicidade a incompetência do ex-presidente da Petrobras José Sergio Gabrielli no período que esteve a frente da estatal, e ainda temos de ver manifestações ridículas emparelhadas com o governo afim de reivindicar proteção a Petrobras, proteção de que? Se os ladrões da mesma tiveram a corrupção institucionalizada no governo petista como dito pelo próprio Pedro Barusco.
   Assistam o vídeo e entendam como Gabrielli conseguiu quebrar o recorde mundial de incompetência.

video



O fantasma da PL4330 para os sindicatos!

     Algumas coincidências são mesmo muito pertinentes, hoje pela manhã postei um breve texto falando sobre a PL 4330 que visa regulamentar as terceirizações, logo depois recebi um informativo do sindicato local ao qual sou associado (obrigado é claro, pois não nos é facultado o poder de escolha) que procurava demonizar de forma mesquinha e totalmente ridícula a PL citada acima.
     É claro que tal medida põe em risco a vida dos sindicatos e por sua consequência a mamata de alguns sindicalistas, mas por já ter me posicionado mediante o fato prefiro apenas postar o informativo e deixar que você caro leitor tenha sua própria opinião sobre este assunto.


PL - 4330

     Estamos presenciando um enorme embate de ideias a respeito da PL 4330, sobre as terceirizações, PL que foi aprovada na câmara dos deputados quase que a toque de caixa, sob as bênçãos de seu presidente Eduardo Cunha (PMDB) e que parece não ter o mesmo destino no senado como já dito por seu presidente e colega de partido de Cunha, Renan Calheiros. 
     Acho que ficar batendo na tecla de que tal medida ira rasgar a CLT ou diminuir o direito dos trabalhadores é apenas mais um discurso ignorante de quem não tem conhecimento ou não enxerga que várias terceirizações já ocorrem livremente no país, algo ate muito natural devido a demanda do livre comércio e da globalização, ou ainda desespero de sindicalistas que temem perderem seus associados sem poder de escolha que são quase que obrigados a pagaram contribuição sindical sem terem opção de escolha em se associar ou não a esse ou aquele sindicato de classe.
     Mas enquanto formos alheios as políticas externas e demandas de mercados estaremos sustivésseis a falsas dicotomias como estas e assim poderemos facilmente sermos vitimas da alcunha de inocentes úteis.

terça-feira, 28 de abril de 2015

Recomendação Literária

     Com o clássico estilo do Historiador Marco Antonio Villa: leitura leve, altamente instrutiva e um vasto e rico referencial bibliográfico, este livro se torna um ótimo guia cronológico do período de ditadura do Brasil (1964-1985), mostrando desde as formações e desdobramentos políticos, golpes, revoluções e todas as demais características que marcaram esses 21 anos acima citados, considero uma leitura indispensável pra quem almeja entender com detalhes como se deu e o que ocorreu nessa fase da política brasileira.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

O grande Líder de massas

     Onde está aquele que se dizia o grande líder de massas? Aquele ex-presidente que zombou do sistema eleitoral ainda como presidente num nefasto vale tudo político afim de eleger o poste que escolheu para sua sucessão, tendo em vista que seu fiel amigo e escudeiro teve sua imagem arranhada pelo mensalão? Para aqueles mais ingênuos e alienados que não sabem de quem me refiro peço que demandem apenas três minutos de seu tempo para assistir este vídeo e que assim possam tirar suas próprias conclusões.

video
     Gostaria de lembrar uma frase do cantor e compositor Raul Seixas: Mas este caos vigente é o sinal de que algo está para acontecer. 
     A historia nunca falha em mostrar os fatos ocultos e nefastos e este senhor será desmascarado desta veste de líder de massas, e este dia não se tardará, quem viver, verá.

sexta-feira, 24 de abril de 2015

O "Ilustrissimo" Governador Fernando Pimentel

     Como bom mineiro que sou não podia deixar de mostrar minha indignação com o nosso atual governador Fernando Pimentel, a lista de inutilidades por ele desempenhadas em tão pouco tempo de governo é algo monstruoso, primeiramente como bom petista que é nosso "ilustríssimo" governador tem trabalhado arduamente em criticar o governo anterior, vemos mais uma vez a política do "nós contra eles" onde o governo mineiro tem mostrado tamanho empenho em difamar os últimos 12 anos de administração tucana no estado, particularmente não consigo enxergar funcionalidade nem tão pouco significativa importância em um governo que gasta com publicidade, menos ainda quando esta é uma publicidade negativa afim de denegrir a imagem do governo anterior, um verdadeiro assassinato de reputações. Quem mesmo que falava em 3º Turno?
     Se a famosa política petista do ódio já não fosse motivo suficiente para repudio, (ainda mais que o atual governador quando prefeito de BH teve total apoio do atual governador da época Aécio Neves, que não fez mais que o seu papel e agora ainda recebe a alcunha de péssimo administrador assim como o Antonio Anastásia seu sucessor) vivemos em Minas um censura travestida de apoio a programação local onde dois programas da TV cultura simplesmente foram censurados pois os mesmos tinha seus quadros compostos por jornalistas que se mostraram contrários a algumas opiniões do nosso ilustre governador petista, sendo ele o programa de entrevista Roda Viva exibido as segundas feiras as 22Hrs onde se faz parte integrante o jornalista Augusto Nunes, também colunista da revista Veja (nossa como o PT teme a Veja, porque será?) e o outro programa censurado foi o Jornal da Cultura exibido de segunda a sábado as 21hrs, onde a censura se deu depois de um comentário do historiador Marco Antonio Villa também colunista da revista Veja (olha só mais uma vez o temor a Veja) programas estes que foram substituídos por reprises do jornal local, não dando assim outra opção aos telespectadores se não assistirem tais programas pela internet.
     Se tudo isso citado acima não fosse suficiente (e não é, deixei o pior, a cereja do bolo as avessas para o final) Fernando Pimentel concedeu ao líder do MST: João Pedro Stedile uma das maiores honrarias de Minas Gerais: a medalha da inconfidência, tal ato gerou tamanha insatisfação que várias pessoas que também receberam tal honraria em tempos atrás se dispuseram a devolve-las na alegação de que a mesma já não possui o mesmo valor que detinha no passado, dentre elas estão: o juiz aposentado Mozart Hamilton Bueno e o deputado do PSDB João Leite.
    Inclusive  o deputado Sargento Rodrigues (PDT) aprovou na Comissão de Segurança Pública uma moção de repúdio ao ato de Pimentel.
     Infelizmente é notória a ineficiência petista, talvez isso se dê por isso mesmo: grande preocupação com coisas pífias e desmazelo com a coisa pública. Inclusive gostaria de saber do Sr governador porque em Minas Gerais temos 240 radares fixos desligados, porque estes ainda não foram religados afim de reduzir o risco de acidentes nas estradas? Opa, essa é difícil hein! O jeito é amargar esses quatros anos na esperança que assim os eleitores aprendam a avaliar melhor quem elegem.
     Será?

quinta-feira, 23 de abril de 2015

Gol contra o Brasil

     Ontem estava em uma pizzaria do meu bairro quando a televisão da mesma começou a transmitir ao vivo o jogo de futebol, até então nada de anormal, entretanto o que me causou tamanho estranhamento foi o fato de que a cada lance errado ou gol perdido os torcedores sofriam, xingavam e demonstravam sua indignação com o time, até que o mesmo marcou um gol e todos os telespectadores devidamente caracterizados com suas camisas gritaram e comemoraram de forma veemente, entenda você o meu estranhamento: Será mais do mesmo? Do velho e conhecido Pão & Circo? Exatamente! Acredito eu que não podemos nos dar o direito de vivenciar de forma tão árdua um jogo de futebol enquanto vivemos uma economia em frangalhos, total desgoverno, impostos subindo, gasolina mais cara do mundo, "pacotão de ajustes fiscais" e serviços públicos precários.
     E ainda há quem ira ler este texto e falar que isso é uma mera critica de quem não é fã de futebol ou que mediante tanta corrupção o brasileiro merece divertimento, e é ai que mora o perigo pois enquanto nos permitirmos divertimentos secundários, quando vivemos problemas nos setores primários estaremos fadados a viver um governo que se sente no direito de imputar a população o custo de sua ingerência, como diz o economista Rodrigo Constantino: pagamos impostos escandinavos por serviços africanos, para enfatizar o problema de forma emblemática vou citar Edmund Burke: Para que o mal triunfe basta que os bons fiquem de braços cruzados, e pelo visto os brasileiros não estão de braços cruzados mas sim gritando em ruas e estádios por seu time favorito enquanto se cala mediante alta dos impostos, parece que se esqueceu que trabalhamos quase cinco meses do ano apenas para pagar impostos, mas tudo bem desde que seu time esteja classificado para a próxima fase da libertadores.
     Acho que isso sim poderia ser considerado um gol contra o Brasil!

segunda-feira, 20 de abril de 2015

Os Petistas enchergam com as lentes da ignorância

     Eu fico me perguntando como ainda existe Petista que consegue defender com veemência o partido, não que eu queira imputar goela abaixo minhas opiniões políticas, longe disto, entretanto como que eu posso levar a serio um partido político que em menos de cinco anos teve dois tesoureiros presos? E esteve envolvido diretamente nos dois maiores escandalos de corrupção no país? É tão clara a forma como o partido esquematizou a corrupção tendo como articuladores principais do dinheiro desviado da corrupção seus tesoureiros, mais clara ainda quando surge uma denuncia que o novo tesoureiro do PT recebeu de Vaccari R$ 95.000 de empreiteira do clube do bilhão conforme noticiado no site de da revista Veja.
     O problema é que parece que os petistas já não enxergam com clareza a muito tempo (isso se um dia enxergaram) hoje lançam mão de lentes corretivas, as lentes da ignorância política e do populismo medíocre, perceba então você que a minha critica que pode ate ser considerada ferrenha para alguns, não se faz ao partido, até mesmo porque até uma criança de oito anos que assiste os noticiários percebe o mar de lama que se tornou (ou sempre foi porem antes encoberto) o Partido dos Trabalhadores, a critica é direcionada aqueles que não tem o mínimo de analise critica e apesar de tudo que vemos diariamente ainda defendem o PT, e enquanto os analfabetos políticos forem maioria no país e as pessoas acharem que política não se discute, estaremos sim fadados a vivermos a mercê de governantes políticos que usam do emparelhamento do estado para alavancar um projeto criminoso de poder.

quarta-feira, 18 de março de 2015

Minha Lista de Ministérios é bem menor...

     No clima decorrente das manifestações e da insatisfação que já as precedia devido ao desgoverno vigente achei que seria útil fazer uma breve analogia da política hipócrita do governo petista que empurra uma alta carga tributária e demais aumentos a título de ajustes, ajustes estes que muitos dizem que são necessários devido a crise que estamos enfrentando, entretanto acho muito desleal por parte de uma administração imputar apenas a população os custos de sua incompetência. Trocando em miúdos porque o governo também não busca redução de gastos sem que seja através do corte ou de diminuição dos benefícios fornecidos? Um claro exemplo disso são os 39 ministérios existentes hoje onde após uma breve avaliação percebi que os mesmos poderiam ser facilmente reduzidos, para tanto segue minha analogia:
     Acredito que alguns ministérios são quase que inúteis e apenas massa de manobra para empregar os membros da "base aliada", segue abaixo lista de alguns ministérios que julgo que poderiam ser rebaixados a meras secretarias de modo a não causar dano algum ao país:

  • Ministério da Agricultura;
  • Ministério do Desenvolvimento Agrário (por pouco não seriam a mesma coisa);
  • Ministério dos Transportes;
  • Ministério da Pesca;
  • Ministério das Cidades;
  • Ministério da Integração Nacional;
  • Ministério do Desenvolvimento Social e Combate a Fome.

     E tem ainda alguns ministérios que acredito que poderiam ser fundidos, partindo do pressuposto que tem áreas de atuação muito próximas e interligadas:

  • Ministério do Trabalho e Emprego e Ministério da Previdência Social;
  • Ministério da Educação, Ministério da Cultura e Ministério dos Esportes. 
     Julguei útil postar esta opinião e consequentemente essa possível sugestão pois não aguento mais a alienação do brasileiro que apesar de tudo não entendeu a real crise que assola o país e fica apenas murmurando discursos comprados sem entender realmente o tamanho do problema, fico muito feliz de ver o peso das manifestações e ver ainda a política ser um assunto mais presente em escolas, reuniões de domingo e mesas de bares, entretanto espero ainda que o motivo do mesmo seja o certo, pois só assim teremos um eleitor consciente, e assim possamos extirpar de vez os políticos corruptos do nosso país.
 

terça-feira, 17 de março de 2015

Sobre as Manifestações

     Na segunda pós manifestação os colunistas no blog comentam a manifestação e o impacto dela no quadro politico vigente.

quinta-feira, 12 de março de 2015

As estranhas idiossincrasias de um país incorrigível chamado Brasil

    Fazer francês toda terça no centro de São Paulo é ter contato com todas as idiossincrasias deste país de uma vez só. As lojas que vendem tudo o que o maconheiro precisa (menos a maconha). A maconha em si é vendida e consumida na esquina seguinte. Pertinho, um carro da PM estacionado perto de um grupo de pessoas negociando produtos de origem pra lá de duvidosa.
    Eu sou 100% favorável à legalização da maconha já que, pelo menos até este momento, ninguém me mostrou em quê a maconha é PIOR que o cigarro ou o álcool. Mas a estranha realidade de uma tolerância ao consumo só mostra que muitas vezes a lei brasileira só existe no papel. Também mostra a maneira quase infantil com que se lida com o problema. Que efeitos tem uma proibição que só existe no papel sobre o consumo além de obrigar o usuário a adquirir a droga de um traficante e não de uma empresa regulamentada e que recolha impostos?
    Que efeito psicológico tem para o policial que por uma orientação superior ou por corrupção é leniente com crime? Que estranha sensação de enxugar gelo deve ser quando prende o assaltante porque sabe que ficará pouquíssimo tempo preso ou quando deixa de apreender produto provavelmente furtado? Com a desculpa de que o ladrão é uma vítima da sociedade injusta estamos fazendo da insegurança pública política social?
    Que exemplo damos às nossas crianças quando as fazemos conviver tão próximas daquilo que é dado como errado? Ainda que não sejam os próximos ladrões será que não serão os próximos motoristas à andarem pelo acostamento enquanto reclamam dos políticos corruptos que ajudaram a eleger?

quarta-feira, 11 de março de 2015

O Problema Conjuntural é a nossa Presidente

     Vivemos um momento único da historia do país, pena que este momento é tão negativo para a população, enxergo que de uma forma extremamente eloquente a Presidente da República Dilma Rousseff conseguiu mostrar sua incompetência no decorrer de seu primeiro mandato, temos uma crise em diversos setores, economia, energia, crise hídrica, alta do preço da gasolina sendo que nos demais países temos um declínio do preço do mesmo, alta exponencial do dólar, manifestações, vaias, greves de determinados setores e todos os problemas que são perceptíveis a qualquer ser pensante, entretanto a administração petista insiste em agir como uma criança de 8 anos que busca sempre culpar outra pessoa ou neste caso outro governo ( leia-se FHC) pelas mazelas de sua própria administração.
      De qualquer forma não se pode esperar muita seriedade de um governo que praticou o estelionato eleitoral de forma tão cretina no decorrer da campanha, lançando mão depois de eleito dos meios que demonizou antes da eleição, tentar censurar a imprensa através da desculpa medíocre de regulação da mídia e se tudo isso ainda não fosse suficiente vir de forma vil utilizar como forma paliativa o estereotipo feminino da Presidente para vir a publico em pleno dia da mulher tentar ludibriar a população com um discurso desqualificado alegando que a crise vigente é um problema conjuntural, onde não precisa ser nenhum economista ou conhecedor de administração pública para perceber que o problema brasileiro é a má administração do PT que institucionalizou a corrupção e a alastrou por todas as estatais, deixando nosso país sem credibilidade alguma no mercado externo e os brasileiros com cara de palhaços perante tantos aumentos, ou como diz o ministro Joaquim Levy: "AJUSTES", se o PT tivesse ao menos a decência de respeitar os mais de 53 milhões de eleitores que lhe garantiu o direito de governar por mais 4 anos(isso se a Dilma aguentar até lá é claro) não viria a público para falar mentiras tão deslavadas que não convencem nem os que a elegeram.