quinta-feira, 4 de dezembro de 2014

Os casos estranhos

     Depois do vazamento do depoimento do de Augusto Mendonça, diretor da Toyo Setal. Afirmando que as doações legais feitas à campanha de Dilma Rousseff haviam tido propina, tornando assim sua campanha ilegítima.
     Com isso hoje saem várias pessoas em defesa de Dilma Rousseff e o PT. Entre eles: José Eduardo Cardozo, o “grande” Ministro da Justiça, disse “Não há nenhum indicativo que as campanhas de 2010 e 2014 tenham recebido recursos em situação indevida”, ora esse é um indicativo!
     Outro comentário sobre o assunto veio do ministro da Advocacia-Geral da União, Luís Inácio Adams, diz ele “Eu acredito que o trabalho na campanha foi muito cuidadoso”, não o suficiente, se a denúncia for verdadeira claro. Aí ele vem com os chavões clássicos do Petismo. “Acho que qualquer afirmação tem de ser investigada” e terminando com “Vai ser evidentemente apurado e investigado”, sempre a mesma fala. Mas notem que essa não são as funções de ambos. Sendo isso no mínimo indecoroso. Talvez por isso a justiça, assim como o governo não vão bem em suas funções. Pois seus ministros parecem mais porta-vozes/Advogados do PT e seus corruptos, do que ministros.
     Me deixando estarrecido que esses dois são apontados como candidatos a ministro do Supremo Tribunal Federal. Mostrando-se fieis aos seus ideais, petistas, claro. Tendo de aguentar ainda, a esquerda coxinha dizendo que essa história de aparelhamento do STF é pensamento de lunático. Espero que o Senado não aceite esses nomes!
     Para finalizar o Lula também veio como “dono” da verdade. E disse “Estou pensando em falar sobre isso um dia desses para colocar umas verdades no lugar. Por que como a delação é sigilosa só a Polícia Federal e o Procurador que sabem tudo isso”. É mesmo Lula? Então coloca na fila, junto com a “verdadeira” história sobre o mensalão. Apenas não demore a falar, pois pelo visto, são muitas coisas a se dizer.
     Afirmando em seguida. ”Se é sigilo eu estou estranhando como está vazando, a quem interessa e quem está promovendo isso”, estranho são quantos casos de corrupção no Brasil, estranho é a reação do seu partido, estranho é você não ser questionado sobre vários casos de corrupção, que aconteceram debaixo do seu nariz.



Silvio Ribeiro

sábado, 29 de novembro de 2014

O velho e conhecido problema cultural!

     Com certeza a quantidade de posts os quais eu e os demais colunistas do blog citamos a falta de cultura como o maior problema do país é bem alta, e obviamente isso não se dá gratuitamente, para endossar este problema vou citar dois fatos tristes que presenciei no decorrer desta semana:
     O primeiro foi próximo de minha casa: três policiais fardados e de moto vinham em uma rua que cruzava com a rua em que eu transitava, rua esta onde vinha também uma moto com dois rapazes, como o cruzamento não era sinalizado obviamente a preferencia é de quem circula pela via à direita que neste caso era o veiculo conduzido pelos rapazes citados acima, e justamente porque esses rapazes não pararam para os policiais, os mesmo fizeram um verdadeiro circo, abordaram os rapazes, fizeram os mesmos colocar mão na parede, gritando e deferindo ofensas gratuitas. E o segundo foi hoje logo quando saia do inglês dois policiais abordaram um rapaz em uma moto e o solicitou que descesse da moto e apresentasse sua CNH e os documentos do veiculo, típico de uma blitz rotineira (até ai tudo dentro da normalidade), mas ao perceberem que todos estavam corretos e em dias, o que estranhamente pareceu entristecer os referidos policiais, os mesmos começaram a ofender o condutor do veiculo e também seu veiculo, de forma a humilhar o mesmo sem motivos  lógicos.
     Com isso eu quero relatar algo que eu vejo por parte de alguns policiais: (principalmente os militares) esses policiais acham que estão acima da justiça, do bem e do mal e que podem desdenhar um cidadão de bem apenas pela prerrogativa de estar cumprindo seu trabalho (digo isso pois já ouvi essa medíocre justificativa) perdeu-se o sentido do trabalho e isso é muito serio pois acaba criando uma pecha na população, até mesmo porque acredito piamente que tais policiais são uma minoria na corporação ( vale ressaltar que não critico a policia, e sim a atitude isolada de alguns de seus representantes), mas que mesmo sendo minoria acabam tendo serviço contrario pois acabam intimidando a população, onde deveriam ser exatamente o contrário: passar segurança para a mesma, mas enquanto tivermos alguns de nossos valores distorcidos estaremos fadados a tristes relatos como estes.


Jefferson Ribeiro

quinta-feira, 27 de novembro de 2014

Para o brasileiro política agora só daqui dois anos

     Há muito tempo eu não tinha mais duvidas, entretanto depois de ontem se ainda as tivessem as mesmas teriam caído todas por terra: o brasileiro é mesmo um alienado sem remédio, isso se mostrou plenamente claro quando eu vi torcedores atleticanos saírem enlouquecidamente na rua depois das 0:00 hrs de hoje comemorando o título de campeão da Copa do Brasil, apesar de não ser fã de futebol não critico quem é, até mesmo porque considero um divertimento saudável, entretanto não podemos transcender o limite do respeito, vivemos em sociedade,de responsa talvez o nosso vizinho não queira ser incomodado por um torcedor inconveniente as tantas da manhã, talvez este mesmo vizinho queira dormir pois precisa levantar cedo no dia seguinte para ir trabalhar, talvez tenha criança pequena em casa ou qualquer outro motivo que não torna permissível que o outro invada seu espaço.
     Porém apesar de todos esses argumentos citados acima, pra mim o mais preocupante é que o brasileiro dê tanta importância para questões secundárias como um jogo de futebol, um reality show, ou até mesmo o ultimo capítulo da novela das nove, mas que não dê a minima para os escândalos de corrução que assolam o país, como o dinheiro público tem sido sugado pelo ralo da corrupção e como o atual governo tem utilizado de métodos escusos para driblar a lei de diretrizes orçamentarias (LDO) e fugir das punições por suas transgressões, o que eu percebo no país é que política é um assunto que virou apenas recurso pra quebrar silencio em grupos fechados (sejam eles entre colegas de  serviço, na fila do banco ou até mesmo dentro do ônibus ou metrô) assim como quando ficamos sem assunto e reclamamos do tempo, hoje isso é a política na cabeça do brasileiro, onde todos reclamam da atual administração (independente de quem quer que seja) só mesmo pra quebrar o silêncio, até mesmo porque apenas uma minoria teria condições de relatar com exatidão e certo conhecimento o que se passa no cenário nacional.
     Acho que não tem mesmo jeito no Brasil, política é mesmo algo que só existe de dois em dois anos, ou pelo menos assim se faz na cabeça dos brasileiros.


Jefferson Ribeiro

quarta-feira, 26 de novembro de 2014

A culpa é da alienação

     É inacreditável o quadro político que vivemos, me sinta ludibriado com as mentiras que vão se tornando eloquentes em exatos um mês do resultado das urnas, onde tivemos uma mutação da presidente onde a candidata Dilma Rousseff mudou totalmente de ideias e pensamentos, passando então a lançar mão dos recursos que demonizou em toda sua campanha, pois lembrem-se que após três dias de eleita Dilma subiu os juros, dois dias depois aumentou o preço da gasolina em 3% e do diesel em 5%,, e agora anunciou um banqueiro como ministro da Fazenda (entenda que não critico a escolha, só a enxergo uma incoerência com o próprio discurso de campanha), logo ela que criticou tanto a Marina Silva, colocando nela a pecha de amiga dos banqueiros e do capital privado por ser amiga da Neca Setubal, umas das herdeiras do banco Itaú.
     Qualquer pessoa racional mediante tal quadro político faria duas análises simples: A primeira é que Dilma iludiu de forma vil e grotesca o seu eleitorado, tentado impor uma imagem negativa de seus adversários mediante questões as quais ela mesma sabiam serem as mais acertadas devido a situação vigente, e a segunda é de que o PT se tornou tão mentiroso e manipulador (lembre-se que o Lula disse que o PT faz o diabo para ganhar uma eleição) que não se envergonha em contar mentiras descaradas para se perpetuar no poder.
     E se como tudo isso supracitado não fosse suficientemente o bastante, ainda vemos o partido buscar meios (sujos é claro) de burlar a LDO (Lei de diretrizes orçamentarias) afim de escapar das punições pertinentes por não terem atingido superavit para pagar os juros da divida pública, e o pior de tudo isso por mais incrível que possa parecer nem é o partido usar de meios tão nojentos e sim a população ser tão desinformada e alienada a ponto de tornar tais meios permissíveis em nosso país.


Jefferson Ribeiro

terça-feira, 25 de novembro de 2014

Me engana que eu gosto!

    Hoje cedo estava assistindo à CNN e ela ficou todo o tempo mostrando a revolta em Ferguson depois que a justiça americana resolveu não processar um policial que matou um negro. Eu não estou muito a par do caso e, por isso, não tenho uma posição se o policial atirou mesmo em legítima defesa ou não. Mas fiquei pensando: será que isso importa? Será que os manifestantes conhecem mesmo os detalhes do caso? Procuraram saber mais da história ou será que concluíram que foi racismo somente pelo fato de ser um policial branco e uma vítima negra? E será que os saques e as depredações provam que o policial executou o jovem?
    Faz pouco tempo, recebi no Facebook um comentário de alguém dizendo estar havendo um genocídio negro pois a maior parte das mortes em confrontos com a polícia no Brasil serem negros. Será que esse pessoal fez uma pesquisa mais profunda para ver se a proporção é superior à de negros na população? Quantos pesquisaram apenas uma amostra desses casos para analisar se efetivamente houve confronto ou execução?
   Ainda que o caso em Ferguson seja efetivamente legítima defesa ou que a maior parte das mortes por resistência efetivamente sejam o que são, isso implicaria dizer que não existe racismo no Brasil? Claro que não! Mas será que buscar as reais causas destes problemas não poderiam resultar na sua efetiva resolução? E deixar claro o que é ou não racismo não poderia resultar no efetivo combate ao mesmo sem resultar em mais racismo?
   Mas a discussão não é sobre racismo aqui mas sobre a mania insistente de alguns de separarem ‘trechos’ da realidade que lhe convém para afirmar sua visão de mundo e ignorarem todo o resto.
   Em alguns grupos que participo no Facebook é comum alguns fanáticos religiosos entrarem para questionarem assuntos como Evolução ou Big Bang. O mais interessante é que entram repetindo argumentos que ouviram do pastor sem citar fonte ou sem demonstrar saberem do assunto. Aí quando você refuta o argumento com uma rápida pesquisa no Google eles pulam para o próximo, deixando claro a fragilidade da argumentação e o desconhecimento do assunto. No fundo, eu poderia jogar os restos congelados de um mamute na frente deles que eles não mudariam de idéia, já que tudo o que precisam saber o pastor e a bíblia já lhes disse. E a algo refuta, este algo é que está errado, ainda que eu não consiga ver o erro!
   É como o pessoal que depredou o prédio da Editora Abril quando a Veja publicou às vésperas da eleição provas do envolvimento do PT no Petrólão. No lugar de contestar as provas divulgadas, preferiram acusar a imprensa de conspiração.
   E o que não falta é gente que saí por aí repetindo o que ouviu ou concluindo coisas por si mesmo sem nunca ter lido nada sobre o assunto. A listinha poderia ir de ‘que chocolate dá espinha’ até a última da Dilma ’que inflação baixa geraria desemprego’.
   Enfim, dizem que em terra de cego quem tem olho é rei…

Evandro Veloso Gomes

terça-feira, 18 de novembro de 2014

Pelo dia da consciência branca

    Sou neto de gente simples que trabalhava muito e ganhava pouco e sempre arranjava algo mais em que pudesse ganhar um pouco mais para dar aos filhos o estudo que jamais tiveram. Minha mãe também separada, com dois filhos para criar e pagando aluguel também precisou batalhar muito para que os filhos pudessem ir mais longe do que ela própria teve condições.
    Sim, sou branco mas não fui criado comendo lagosta e caviar. Estudei em escola pública no primeiro e segundo graus e mesmo tendo sido bom aluno a minha vida toda não consegui entrar em nenhuma universidade pública e tive de trabalhar e estudar para conseguir uma graduação 'na escola que a grana pôde pagar'.
    Ainda que nada tenha vindo fácil já fui tratado como se tivesse vindo de uma família tradicional de escravocratas ricos por quem julgando lutar contra preconceitos cuspiu que todo branco tem como 'pecado original' ter tido escravos.
    Se há vinte anos atrás não fazia a menor diferença entre um negro e eu hoje sou obrigado a ver um movimento negro em nome de uma luta contra o preconceito pré-julgar que é mais coitado do que eu apenas por sua cor da pele reivindicar vantagens por uma pretensa igualdade.
    E antes que alguém porventura queira traçar algum paralelo com a comunidade gay, vale lembrar que todo o direito que eles reivindicam é por analogia aos heterossexuais e nada além, seja o casamento, seja o direito de manifestação de afeto.
    Que triste fim, caber aos brancos lutar para que neste apartheid pedido pelos negros o Estado não esqueça de nós, pobres brancos.
    Pelo dia da consciência branca!

Evandro Veloso Gomes



domingo, 16 de novembro de 2014

Política, é mesmo algo pra só se discutir em época de eleição?

     Bem , uma coisa que percebo na forma de pensar da maioria dos brasileiros é que politica é algo que só deve ser discutido em época de eleição, ou seja, de dois em dois anos, isso é o que mais me preocupa, essa falta de entendimento onde na verdade o tempo de eleição é só o tempo de escolha, onde a partir daí estamos dando aval (vamos por assim dizer) a que um determinado politico nos represente, sendo assim então, se eu parto do pressuposto que não preciso mais discutir e me importar com políticos eleitos por mim (leia-se pela maioria de forma democrática) nos anos subsequentes, até que se finde aquele mandado, eu simplesmente estou dando um "voto cego", pois a partir de então eu sou totalmente indiferente as atitudes e decisões do candidato ao qual eu elegi. Onde deveria ser exatamente o contrario, uma vez que eu dei meu voto de confiança para que alguém me represente, eu preciso cobra-lo saber o que tem feito, se tem cumprido seu plano de governo, e se tem se mostrado coerente no cargo ao qual foi eleito.
     Entretanto isso é só a ponta do iceberg (desculpem o clichê) pois se formos analisar a coisa em todo o seu âmbito, veremos que tal modo de pensar já se faz retrogrado e defasado desde a sua origem, pois politica não é simplesmente o que envolve políticos e seus partidos, para tanto segue abaixo o significado da palavra pelo dicionário Michaelis:


política po.lí.ti.ca
sf (gr politiké) 1 Arte ou ciência de governar. 2 Arte ou ciência da organização, direção e administração de nações ou Estados. 3 Aplicação desta arte nos negócios internos da nação (política interna) ou nos negócios externos (política externa). 4 Orientação ou métodos políticos: Política de campanário. 5 Arte ou vocação de guiar ou influenciar o modo de governo pela organização de um partido, influenciação da opinião pública, aliciação de eleitores etc. 6 Prática ou profissão de conduzir negócios políticos. 7 Conjunto dos princípios ou opiniões políticas. 8 Astúcia, maquiavelismo. 9 Cerimônia, cortesia, urbanidade. P. de campanário: a que só vê os interesses locais. P. econômica: teoria e prática da direção econômica de um país. P. de boa vizinhança: política caracterizada pelo princípio de amizade, cooperação e não interferência nos negócios internos de outro país, principalmente país vizinho. P. social: conjunto dos princípios e medidas postos em prática por instituições governamentais e outras, para a solução de certos problemas sociais.


     Para tanto, reparem mais especificamente no item nove que politica também pode ser caracterizado pela sua forma de se portar com os demais e também em determinadas situações, podendo se então concluir que de alguma forma todos nós praticamos politica, sendo assim sejamos mais POLITIZADOS e endossados de nosso papel como cidadãos para poder julgar todas as situações antes de nos predispormos a falar do que não conhecemos, pois como já dizia Neimar de Barros:

“Aquele que fala daquilo que não conhece prova que conhece, pelo menos, o direito da burrice livre.”

Jefferson Ribeiro

sábado, 15 de novembro de 2014

Comentários sobre o vídeo: "Privatizações: a Distopia do Capital (2014)"

     Ao contrário da maioria das pessoas, eu gosto de criticar COM CONHECIMENTO e, por isso, ao encontrar este vídeo resolvi assisti-lo na íntegra para poder comentar cada argumento.
Então vamos lá:
     - O ponto que mais me chamou a atenção no vídeo é que nele nunca se fala em corrupção e, por isso, embora o vídeo seja bem recente escândalos como o mensalão e o petrolão não são mencionados, muito menos como isso interfere na eficiência e rentabilidade destas empresas;
     - Outro ponto importante é que em certo ponto do vídeo se mencionou que o preço dos serviços aumentou. Certamente serviços como eletricidade e gás certamente tiveram aumentos, embora também tenha aumentado a quantidade de pessoas com acesso ao serviço. Outros como telefonia são incomparáveis. Sou do tempo em que ter um telefone era aguardar anos em uma fila esperando por uma vaga nos planos de expansão da Telesp e cuja linha era tão cara que era declarada como bem no imposto de renda;
     - Um dos pontos mais engraçados certamente é quando ele cita países 'exemplos' de desenvolvimento como a Bolívia e a Argentina que estavam revertendo as privatizações;
     - Obviamente se esqueceu de mencionar que o governo do PT na hora que percebeu que não haveria jeito também fez concessões de rodovias e aeroportos e que quando os contratos das distribuidoras de energia venceram as mesmas não foram estatizadas mas sim tiveram os contratos renovados.
     Fica abaixo o vídeo para quem quiser conferir.


Evandro Veloso Gomes


segunda-feira, 10 de novembro de 2014

Fila, uma instituição nacional

   Ontem fui com a minha mãe ao mercado e encarei desde o aperto nos corredores até uma fila de uns 10 minutos no caixa. Ao lado o caixa preferencial. E pensei, será que há outro país no mundo em que no lugar de se resolver um problema se criam regras sobre como conviver com ele?
   Me lembro de ter ido ao Hopi Hari e enfrentar filas de mais de uma hora para ir em alguns brinquedos e a nojenta cobrança adicional no valor de mais um ingresso para quem quisesse brincar sem pegar filas. No lugar de resolver o problema, resolveu-se ganhar dinheiro com ele.
   Criamos lugares preferenciais (e não exclusivos como muita gente pensa), regulamentação para a saúde suplementar e a educação privada, cotas em universidades,....
   Enquanto isso o resto perde tempo nas filas, pega ônibus lotados, são atendidos precariamente no SUS, tem uma educação pública ruim,....
   No Brasil até o jeitinho brasileiro é oficial!

Evandro Veloso Gomes

sexta-feira, 7 de novembro de 2014

Oposição é sinônimo de ressentimento no dicionário da presidente!

     É absurdamente estranho pra não dizer medíocre ouvir a presidente falar que devemos deixar o ressentimento eleitoral de lado "no que se refere a questão" de falar do discurso feito por Aécio Neves na tribuna do senado ao afirmar que fará uma oposição intransigente, inabalável e inquebrantável, o que me leva a pensar que o fato de que nos últimos 12 anos nossa oposição simplesmente não existiu, limitando suas aparições a épocas eleitorais, fez com que nossa presidente assim como os militantes de seu partido esquecessem que oposição é algo extremamente importante para a manutenção da democracia, fica ate paradoxal ver o PT se esquecer da existência da oposição, ele que a fez ferrenhamente nos governos de Collor e FHC, por ferrenha leia-se que o mesmo (PT) votou contra a lei de responsabilidade fiscal e o plano real.     Entretanto vale lembrar que o que se espera de uma oposição como descrita pelo Aécio Neves é que ela seja mesmo intransigente no combate a corrupção e para isso imparcial, apurando assim e punindo os casos de corrupção em todos os partidos, inclusive o seu, para que assim os 51 milhões de eleitores que depositaram nele sua confiança e esperança de mudança, possa enxergar coerência em seu discurso.



Jefferson Ribeiro

segunda-feira, 3 de novembro de 2014

Um país de cínicos

    Somos o país do 'levar vantagem em tudo' em que se anda no acostamento ou se descumpre quaisquer das regras de trânsito desde que ninguém esteja vendo e depois reclamamos da indústria da multa e da corrupção.
    Somos o país aonde não se leva desaforo para casa e se disputa a tapa até lugar no trem enquanto distribuímos mensagens de amor e caridade por e-mail.
    Somos o país que se diz liberal ainda que a mulher que dá para todos seja puta ou o gay que beija em público sem vergonha.
    Somos o país em que todo mundo se acha trabalhador ainda que leve o trabalho 'à banho-maria' e depois reclamamos do atendimento que recebemos das empresas.
    Somos o país em que se estuda para passar, se faz faculdade pelo diploma e que se quer o diploma só por se ter pago por ele, mas queremos excelentes médicos, engenheiros e cientistas.
    Somos um país cínico que se acha exemplo para o mundo enquanto esquecemos de ver o que o mundo pode nos ensinar. E por isso nunca aprendemos NADA!

Evandro Veloso Gomes

Concursos públicos, não caia no comodismo.

     Bem... pra quem assistiu nosso primeiro hangout, percebeu que batíamos sempre na mesma tecla, aquela de que o problema do Brasil é cultural, pois bem esse problema obviamente se estende bem mais do que apenas no campo politico, entenda que nossa cultura hoje sofre do mal do comodismo e imediatismo, acho que um bom exemplo disso é essa súbita ascensão da população por concursos públicos, inclusive circulava nas redes sociais que os chamados "concurseiros" não deveriam votar no Aécio pois o mesmo restringiu a algo próximo de zero o número de concursos públicos no estado de Minas Gerais no período de sua gestão, entendam que eu não sou contra concursos públicos e sim contra a filosofia de que é a melhor garantia de emprego possível, e essa sim é uma perigosa prerrogativa, pois se o cidadão deixa de investir em si próprio como profissional,investir em seu currículo, sua formação como forma de se manter ativo no mercado de trabalho e passa a estudar apenas para concurso público isso gera uma diminuição da mão de obra qualificada e consequentemente maior ineficiência nos setores públicos, afinal de contas sejamos francos, se o objetivo é a garantia de emprego, porque aquele funcionário irá se preocupar em dedicar-se mais para se destacar em meio a sua equipe?
     Inclusive eu vivi uma situação dessas na Caixa Econômica Federal na semana passada, era tão gritante o descaso do funcionário ao qual me atendia que o mesmo parou o atendimento para atender ao celular e enquanto esperava a tela carregar os dados os quais lhe solicitei o mesmo chamou sua colega de trabalho ao lado para mostrar algo no celular, isso mostra o total descaso na função e até mesmo despreparo para não dizer falta de profissionalismo,
     Eu já vivi outras situações similares e acredito que os leitores ao lerem este texto se lembrarão de algumas também, entretanto o foco deste texto não é criticar o funcionalismo público, não mesmo, seu objetivo é salientar a falta de profissionalismo que cresce nesse setor por essa politica de comodismo, é tocar na ferida do imediatismo, chamar atenção para que pensamos mais em profissionalismo e menos em comodismo.

Jefferson Ribeiro

quarta-feira, 29 de outubro de 2014

Primeiro Hangout

     Bem, gostaria de compartilhar com vocês o primeiro Hangout do blog, tivemos alguns contratempos como de se esperar do primeiro, entretanto iremos melhorar para os posteriores.



terça-feira, 28 de outubro de 2014

Campanha do Medo nas Redes Sociais continua após resultado das eleições

     Bom dia, como nós estamos presenciando corriqueiramente nas mídias sociais o embate entre eleitores resolvi falar sobre, vejam que agora é dos eleitores, não que antes não havia, mas agora esta demais, alguns comentários me lembram aquelas discussões de torcedores de times de futebol após um clássico entre rivais.
      Não podemos negar a disparidade de ideias entre PT e PSDB, mas os posts estão excedendo o limite da racionalidade, veja uma imagem que selecionei como chave pra exemplificar meu texto:

     Eu já usei o termo "República Bolivariana", em críticas ferrenhas ao modo de governo petista, entretanto esse mapa é pejorativo e ridículo, não podemos dividir mais ainda o país, como bom brasileiro espero que o presidente eleito tenha competência para unificar o país dividido pela disparidade de ideias proveniente das eleições, ainda mais que o PT se diz mestre em política social, mostre nos Sr PT sua competência acabando com esse mapa chulo e amedrontador.







     Entendam que a verdade, o real mapa do Brasil é este:

Em todo o país tivemos votação acirrada, cabe ao PT convencer aos eleitores tucanos, ou aqueles que buscavam apenas uma alternância de poder que ele é capaz de unificar e promover o governo da mudança, leia-se mudança como confissão de culpa pelo crescimento pífio, economia em resseção, entenda que só citei o governo da mudança pois a campanha petista no segundo turno adotou esse discurso.
     Só espero o fim do proselitismo político e do terrorismo, pois fica cada dia mais difícil de se obter confiabilidade de um governo que se mostra tão conivente com tudo que está ai.






Jefferson Ribeiro

segunda-feira, 27 de outubro de 2014

A eleição histórica

     Depois de acompanhar essa eleição, eu me deparo hoje um país dividido e com um ódio, igual ao mostrado pelo Lula. Que entrará para história de uma forma ruim e triste.
     O Brasil presenciou a mais sórdida campanha eleitoral, onde se viu de tudo: mentiras, terrorismo eleitoral, desconstrução dos adversários.
     O ex-presidente Lula atuou de forma agressiva e lamentável ao mesmo tempo, fazendo agressões ao candidato, promovendo a divisão do povo com “nós” contra “eles”, entre outras de mesmo teor.
     Tivemos uma grande participação das pessoas através das mídias sociais, mostrando que o povo está se interessando por política e querendo se “preparar” melhor. Mas o lado ruim, foi que a mesma agressão usada nos comícios pelo Lula foi enfatizada pelos militantes petistas. Dificultando um debate honesto e com respeito às divergências.
     Infelizmente tudo isso se mostrou muito efetivo (o que é muito triste), a Dilma Rousseff foi reeleita democraticamente, porém, foi eleita pela minoria que são 38% do eleitorado brasileiro.
     Com isso, ela terá que governar além dos que votaram nela, a maioria que está muito descontente e “cansado” desse governo. Devido a isso, eu fico com muitas dúvidas sobre quais serão as consequências dessa campanha no futuro, sabendo apenas que não será nada fácil para a Dilma governar com as estatísticas negativas e com um país dividido (pelo próprio PT), uma oposição mais forte que no seu primeiro mandato, além de conviver com a “sombra” do Impeachment.
     Concluo disso tudo, que o partido dos trabalhadores se mostrou capaz de tudo para se perpetuar no poder, mostrando que o povo ainda é refém do terrorismo feito nos programas assistenciais aos menos informados, a aceitação da corrupção por uma boa parte da população, a forma como o PT toma como dono do Brasil e de medidas que o fazem crescer e melhorar (sendo isso uma obrigação).
     Estou sinceramente torcendo pelo fim do ódio, pela união do povo e pela melhora da economia. Mas não será com uma simples fala de UNIÃO e que está disposta a conversar com todos, pois a sua campanha deixará muitas marcas. E eu continuarei a fazer oposição a esse governo e disposto a um debate com respeito as divergências!


Silvio Ribeiro

A raiz do problema!

     Bem me senti muito familiarizado com o termo usado pelo Evandro Gomes no post abaixo (Ressaca Eleitoral), entretanto a minha forma de avaliar esta que foi a eleição mais disputada da história da nova república vai um pouco mais na "raiz do problema" entendam que falta conhecimento político, instrução sobre o processo eleitoral funcionamento dos três poderes, me entristece algumas argumentativas usadas por alguns eleitores de Dilma Rousseff, aqueles como:

     * Tudo que adquiri foi no governo petista;
     * Voto na Dilma por causa do Lula;
     * Se eu votar no Aécio teremos desemprego e arrocho salarial;
     *  O PT tirou o Brasil do mapa da fome.

     Bem, na verdade já ouvi milhões de motivos que como estes julgo sem fundamento, mas para que entendam que minhas linhas não são mera falácia e que não quero estender demais o texto, vou mostrar como eu vejo esta breve lista de argumentos e porque:

     * Sou um alienado que cresci ouvindo o PT demonizar o governo de FHC e tomo isso como verdade absoluta;
     * Não entendo o que é governabilidade e me debruço em ideias baratas;
     * Tenho a propaganda do PT e o discurso do Lula como verdade absoluta;
     * Não sei o que o mapa da fome representa, mas fico feliz que o Brasil não esteja mais lá.

     Pois bem... primeiro vamos a história (aquela que não pode ser reescrita ou recontada, basta buscar nos livros ou no bom e velho Google) Fernando Henrique Cardoso foi o único presidente da nova república (pós ditadura) a ser eleito e reeleito em primeiro turno, isso pra mim se deve à criação do plano real que reduziu a inflação de 912% para 7,5%, e a forma com que se mostrava competente ao administrar um país quebrado pela inflação e má administração de Fernando Collor de Melo, não podemos ser tão alienados a ponto de votar em fulano por ciclano ou beltrano, entenda que cada pessoa tem uma forma de administrar e conduzir um governo, pois mais assessoria e continuísmo nenhum governo foi ou será igual a outro, esse discurso que o governo FHC combateu a inflação com arrocho salarial e desemprego é outra mentira, vamos novamente a história, quanto a inflação era alta era prática frequente um funcionário ir ao seu patrão para pedir aumento salarial, esse o dava, pois sabia que o mesmo seria corroído pela alta inflação, entretanto quando foi implementado o plano real e houve a queda da inflação quem continuou com essa prática ( mesmo tendo sido alertado pelo governo) quebrou estados e empresas, isso que gerou a alta taxa de desemprego e quanto ao arrocho salarial, nada mais é que uma fábula da CUT  e do Lula na época para aproveitar da situação e criticar o governo, já que sabemos que o mesmo votou contra o plano real, e por último, quanto ao mapa da fome isso não é mérito exclusivo de Lula, mas um país que combate a inflação e tem condições de crescer, mesmo que de forma lenta, claro que sairá deste mapa (pena ter demorado tanto), entendam que saímos (sem a ajuda do fantasma do Fome Zero) mas ainda estramos longe do crescimento que poderíamos ter em função da grande quantidade de recursos que temos.
      Com tudo isso quero só dissertar que o problema do Brasil é cultural, e isso foi determinante para a decisão para a corrida presidencial de 2014, com isso espero que possamos ser mais esclarecidos para termos condição de fazer a diferença como país, para os brasileiros e até mesmo no cenário exterior, que não sejamos ridicularizados com os frequentes casos de corrupção em nossas estatais, ou que a nossa bolsa de valores não caia drasticamente com a reeleição de nosso presidente.

Jefferson Ribeiro

Ressaca eleitoral

    É, estou de ressaca eleitoral! Não porque tivesse muita esperança da vitória da oposição já que tinha ciência do quanto o populismo é um mal entranhado neste país desde Getúlio Vargas.
    Não vou citar temores que poderiam ser tomados como 'sensacionalismo' ou 'teoria da conspiração' como a proximidade do PT com o modelo fracassado da Venezuela e Bolívia, as contribuições financeiras ao governo cubano dadas através da mesada do 'Mais Médicos' ou de empréstimos secretos praticamente a fundo perdido, o cenário de corrupção crônica ou a medidas no mínimo polêmicas como o 'controle social da mídia' (e o seu relacionamento com o vandalismo ao prédio da Editora Abril).
   Prefiro citar o que já vivemos: um crescimento econômico pífio, inflação acima do teto da meta (e somente ainda menos acima devido ao controle artificial de preços) e superávit primário de praticamente zero (e ainda assim obtido com 'contabilidade criativa'). Para qualquer leigo é óbvio que esta receita é uma bomba relógio: com uma população cada vez mais velha, com a ineficiência do gasto do Estado e com um número crescente de dependentes dos programas de assistência do Estado e sem crescimento econômico que garanta o aumento da arrecadação, estamos a caminho de uma insolvência conforme a experiência grega ou espanhola nos deixam claro.
    Cada vez que volto do exterior a disparidade de nossas condições e dadas as condições pouco favoráveis chanceladas pela maioria dos brasileiros, pouco resta a quem espera condições melhores de vida do que sonhar com morar no exterior, o que se reflete na quantidade de nossos talentos exilados: Carlos Saldanha, que dirige os desenhos animados da Blue Sky, Miguel Nicolelis neurocientista com projeto de exoesqueleto humano na universidade Duke, Artur Avila o primeiro brasileiro a receber a prestigiada Medalha Fields, considerada o prêmio Nobel da matemática que trabalha no Centre National de la Recherche Scientifique (CNRS), na França dentre muitos outros.
    Espero em breve poder ser o próximo!

Evandro Veloso Gomes

domingo, 26 de outubro de 2014

Atentado à Democracia?

  

     Desde sexta-feira o país presenciou um dos maiores ataques à uma revista, colocando em pauta muita coisa; Será que é impróprio a publicação de fatos que comprometam um candidato ou outro? Será que a revista 'Veja' tem algum interesse que um candidato ganhe? Se sim, qual o problema nisso?

Muitas perguntas surgem no ar, com os fatos relevados pela revista 'Veja', mas antes de sair julgando se é correto ou não, devemos nos basear na lei em vigor. Que graças a Deus, nos dar o direito de livre expressão pelo Artigo 5° da Constituição Federal, que diz:

    IV - é livre a manifestação do pensamento, sendo vedado o anonimato;

     IX - é livre a expressão da atividade intelectual, artística, científica e de comunicação, independentemente de censura ou licença
     Devido à isso não podemos julgar a revista 'Veja' de ter "agido" de má fé, pois é a obrigação do jornalista publicar o que sabe.
     Agora vamos ao fato. O doleiro Alberto Youssef disse em depoimento a MP e PF que Lula e Dilma sabiam de tudo, vamos analisar os dados que temos até agora para saber a veracidade da publicação de 'Veja'.
     Na quinta-feira o PT já entrou com processo no TSE (Tribunal Superior Eleitoral) tentando impedir a veiculação da revista, porém foi negado.
      Segundo MP e PF, os depoimentos de Alberto Youssef e Paulo Roberto Costa estão coerentes e, apresentam informações importantes para investigação. Lembrando também que eles estão na delação premiada, não podendo mentir ou atrapalhar as investigações. Com isso tudo indica, porém só o tempo irá mostrar, que a publicação de 'Veja' está mostrando a verdade. Espero que não seja tarde demais.
     Depois dessa publicação começou um grande trabalho para desqualificar a revista. Uma das formas utilizadas foram a publicação de uma entrevista com o advogado do doleiro Antonio Augusto Figueiredo Basto, distorcendo suas palavras, uma vez que ele não negou a veracidade dos fatos, dizendo apenas que não achou correto a vazamento, não se posicionando sobre um depoimento sigiloso, pois ele nem ninguém que participa das investigações podem dizer nada sobre a mesma.
     No horário político a Dilma ameaça a revista 'Veja', dizendo que vai processá-la. Porém não vai, pois não tem argumentos para isso, porém suas declarações em rede nacional incitou o ato contra a democracia, que foi a depredação e pichação da sede da Editora Abril.
     Mostrando como o Brasil está dividido depois dessa campanha do medo. Colocando em pauta o que as pessoas entendem como liberdade de expressão e, até onde um Partido é capaz de ir para conseguir uma eleição
     Hoje iremos decidir entre dois Brasil, o que apoia ou no mínimo aceita a liberdade de imprensa. Ou o Brasil que censura uma revista, por meio judicial e concede direito de resposta ao PT.
     Pensem bem eleitores, analisem os fatos, vejam as coisas com imparcialidade. E, por fim, tomem a sua decisão de forma correta e racional!

Boa votação à todos!


Silvio Ribeiro

quarta-feira, 22 de outubro de 2014

O Ápice da Incoerência

     Bem, gostaria de compartilhar com vocês um vídeo que exemplifica de forma profícua o quão o ex-presidente Luís Inácio Lula da Silva, se mostra mentiroso( iria usar incoerente mais achei que tal adjetivo seria muito ameno mediante os fatos que serão citados) em suas declarações a Aécio Neves,em suas ultimas declarações contra o mesmo Aécio Neves Lula o chamou de ignorante, condenou o mesmo quanto a história do bafômetro e falou que ele gosta de bater em mulheres, não vou nem comentar essa ideologia de desconstrução que já foi usada anteriormente com Marina Silva porque já estamos enfastiados dessa política suja do PT, vou apenas postar um vídeo com declarações de Lula e de seus "companheiros", que mostram os mesmos enfatizando o quão bom gestor o ex-governador de Minas Gerais foi, de forma que não sabemos o que os Petistas realmente pensam ou se suas opiniões não volúveis a questões eleitorais.

video

Jefferson Ribeiro

O Plágio

   
     Quando eu acho que já fui surpreendido de todas as formas nessa campanha descubro que o slogan Coração Valente usado por Dilma Rousseff em 2014 nada mais é do que um plágio da campanha de Heloísa Helena em 2006, prova disso segue imagem a esquerda, entretanto se isso não for suficiente segue ainda um vídeo também de 2006 com o título de Heloísa Helena, Coração Valente


Jefferson Ribeiro

Debate na Record 2014 - Propostas de governo se foram


                                 Fonte: aovivo.folha.uol.com.br

      Creio que foi uma das poucas vezes nas eleições do Brasil que os candidatos à presidência trocam tantas acusações entre si. No terceiro debate do segundo turno, as propostas foram ofuscadas pela enxurrada de acusações que os candidatos dirigiram um ao outro. O mais interessante neste combate não foram as acusações diretas às pessoas de Dilma Rousseff e Aécio Neves, mas principalmente aos partidos. Cada candidato apontou mais acusações aos governos dos partidos do que a si mesmos, e nem mesmo expuseram suas propostas. Fico imaginando o quanto isso pode pesar na escolha dos eleitores. Afinal, até que se noticie, não sabemos quem está certo ou quem está errado, quem mente ou que fala a verdade, quem está a favor da população ou quem está contra ela.
     Sobre o debate, penso que Aécio se posicionou muito bem contra as acusações. Defendeu-se e se manteve firme contra as investidas de Dilma sobre o governo de Minas. Na minha opinião, é muito despreparo comparar um governo estadual com um governo federal. Dilma, também a todo instante tentava lançar acusações do governo do ex-Presidente FHC em cima de Aécio, o que na minha avaliação, é uma tolice, o que mostra que a então presidente não tinha fatos para suas acusações. As acusações de Aécio em cima do mensalão e o escândalo da Petrobrás foram incisivos e de importante informação ao eleitor. Bem, seguro e com estabilidade emocional, ele foi o que mais desafiou no debate e muitas das perguntas formuladas por ele, ficaram sem respostas.
    Porém, mesmo contudo isso, as propostas se foram. Estamos diante de candidatos que estão a esmiuçar a podridão da vida e do partido do outro, e as propostas a serem debatidas estão esquecidas. Propostas boas ou ruins, só na propaganda eleitoral. Fico pensando: o eleitor crítico e informado fará a escolha no partido menos pior? No candidato mais preparado? Como analisar isto tudo?
Acredito que chave para a análise está no passado e no presente de cada partido e candidato. O que cada um fez, o que cada um contribuiu para o Brasil, e o que cada um tem feito hoje. Através da ação de cada partido, podemos avaliar a proposta de cada um e assim, elegermos o candidato com o preparo melhor para fazer mais pelo Brasil, em meio a uma saraivada de acusações.


                                                                                                                              Luís Tadeu.

terça-feira, 21 de outubro de 2014

Meritocracia e destino

    Provavelmente uma das faces mais bizarras dos comunistas e da esquerda é sempre imaginar que os seres humanos estão destinados a serem ricos ou pobres desde o berço. Não sou hipócrita de afirmar que filhos de ricos e pobres tem as mesmas oportunidades na vida, mas basta ver a lista dos mais ricos e ver que muitos tiveram sim origem humilde e venceram na vida por seus próprios meios, alguma sorte e oportunidade.
    Mas nem só aos ricos se acusa de terem vencido apenas por serem 'bem nascidos'. Mesmo pessoas de classe média como eu de vez em quando tem que ouvir alguém que não sabe que você já morou de aluguel ou que ralou para trabalhar e estudar e fazer uma faculdade serem chamados de 'mauricinhos' pela esquerda caviar (logo quem!). Aliás, até de escravocrata já fui chamado por aqueles que para justificar as cotas se esquecem que a maior parte dos brancos deste país não descende de antigos fazendeiros mas dos europeus que aqui vieram para trabalhar nas lavouras de café.
    É a face cínica daqueles que defendendo a igualdade, a liberdade cospem discriminação.

Evandro Veloso Gomes




segunda-feira, 20 de outubro de 2014

Dissertando os panfletos do PT

     Bem, hoje ao sair no portão tinham alguns panfletos de campanha da candidata Dilma Rousseff, ao ler os mesmos senti minha inteligência e capacidade de percepção ofendida ao ver a pobreza de ideias presente ao mesmo e a linguagem medíocre usada, vou postar los aqui e assim comentar sobre cada um separadamente:
    Repare que ao citar o nome de Lula, a presidente/candidata entra em sua primeira contradição quando disse após o resultado do primeiro turno que eleitores não são transferidos, ai eu me pergunto: Se não são transferidos como Dilma Rousseff foi eleita em 2010? Inclusive em sua propagando o cantor Chico Buarque admite ter votado em Dilma em 2010 pelo Lula, entretanto agora votará em Dilma pela Dilma, fica difícil creditar confiança em uma candidata tão incoerente.
    E quando é citado em negrito que muito mais mudanças virão agora pelas mãos de quem já provou que sabe mudar, eu me pergunto, se Dilma fala que agora as mudanças virão pelas mãos de quem sabe como mudar, vulgo ela própria, ela acaba afirmando que até então ela não fez nada, somente administrou vamos por assim dizer, se você não o fez como espera que agora eu acredite que você terá o culhão necessário para as fazer?








     Esta foto é o verso do panfleto postado acima, reparem que sistematicamente o texto visa demonizar o governo de FHC de oito anos atrás, tomando pra si a responsabilidade do plano real que tirou 28 milhões de pessoas da pobreza, atribuindo esse mérito aos seus programas sociais.
    Repare ainda que ao falar de educação alega que já garantiu mais vagas na educação em todo país, onde agora irá investir na qualidade, como assim Dilma, primeiro você se preocupa em quantidade de vagas visando gerar dados estatísticos mais expressivos? Isso ao meu ver é uma denotação de incompetência.
      A mesma analogia se faz presente ao citar o programa mais médicos, onde a grosso modo é dito que já foram disponibilizados os médicos, agora vamos levar a saúde de qualidade a todos os brasileiros (e onde esta o programa saúde da família? e porque o mesmo anda tão esquecido?).
      E quando é dito quanto a infraestrutura de portos eu fico na dúvida se a circulação deste panfleto é no Brasil ou em Cuba, pois foi lá que a presidente investiu em obras portuárias financiadas pelo BNDES.




      Dê o troco na eleição para presidente? O que virou o processo eleitoral? Um sequencia de birras de crianças? Qual o nível intelectual que o PT pensa partir por parte do eleitor, fica uma coisa paradoxal, o PT alega que o PSDB governa para os ricos, onde ele mesmo parece menosprezar a inteligencia do eleitorado, onde eu gostaria de fazer apenas uma citação, será mesmo que temos no Brasil mais de 57 milhões de ricos? (leia-se número daqueles que não votaram no PT no primeiro turno) Cito isso para exemplificar a mediocridade de tais menções.











     Veja que o foco aqui neste panfleto que é o verso do anterior postado acima, é enfatizar o problema de água em São Paulo, entendam que meu objetivo aqui não é discutir tal problema, até mesmo porque o mesmo já foi feito pelo Evandro Gomes em outro post, e sim analisar que: tomando as falas presentes na imagem ao lado como verdadeira apenas a titulo de analise, à dez anos atrás o PT era governo, e sabendo de tais afirmações de técnicos e ao perceber que o governo do estado não tomou medidas preventivas, porque não mostrou sua eficacia e foi lá e o fez? Parece que mais uma vez o PT mostra sua filosofia de torcer contra, para posteriormente ter material de críticas e erros, e finalizar o texto com a afirmação imperativa para não votar no Aécio, só enfatiza tal ideia ainda mais quando coloca como locução: Dar o troco, PT acredite ou não o eleitor é mais inteligente do que pensam.


Jefferson Ribeiro

Debate da Record x resumo da semana

Acho que em meio a tantas críticas da falta de propostas sobrepujada pelo excesso de ataques pessoais por meio dos candidatos, o debate da Record foi caracterizado pela retranca dos candidatos que procuraram se manter mais diplomáticos evitando as críticas pesadas, o que o tornou ainda mais monótono, me lembrando dos debates do primeiro turno onde tínhamos aquele elevado número de candidatos, pois eu senti um nível de tensão tão alto que faltou traquejo de ambas as partes para apresentar de forma coerente suas propostas, onde se concentraram em propagandear os feitos passados de seus governos e se defender das críticas por parte do outro candidato, dessa forma acho que o Aécio Neves levou desvantagem pois ficou um pouco incoerente em seu discurso de futuro, acredito que uma mostra de competência seja assim trabalhos e governos passados, mas se basear tanto assim para apresentação de plano de governo fica algo maçante.
Outra coisa que gostaria de ressaltar é que nesta semana que se passou o Aécio teve 20 minutos de propaganda eleitoral, sim 20 minutos! Pois o horário da candidata Dilma Rousseff é destinado quase que na íntegra para difamar o candidato do PSDB, bem ou mal isso não é ponto, o ponto é que falando tanto do candidato o PT se mostra ineficaz, pois por ter a máquina administrativa nas mãos teria quase que por obrigação nos mostrar a eficiência de sua gestão nesses últimos 4 anos visando assim convencer o eleitorado de que conceder-lhes mais 4 anos seria a decisão mais assertiva.
Outra coisa que deixa estarrecido (verbo tão usado pela candidata Dilma Rousseff ontem no debate da Record) é a candidata petista vir citar que irá criar o Pronatec aprendiz, quando na verdade isso já existe e funciona da seguinte forma: todas as empresas de médio e grande porte devem contratar um número de aprendizes equivalente a um mínimo de 5% e um máximo de 15% do seu quadro de funcionários cujas funções demandem formação profissional. No âmbito da Lei da Aprendizagem, aprendiz é o jovem que estuda e trabalha, recebendo, ao mesmo tempo, formação na profissão para a qual está se capacitando. Deve cursar a escola regular (se ainda não concluiu o Ensino Médio) e estar matriculado e frequentando instituição de ensino técnico profissional conveniada com a empresa.

Sendo assim reparem que o que ela alegar que irá criar já existe desde 2000 e aperfeiçoado em 2005, para que não reste dúvidas quanto a isso seguem anexos de sites governamentais que alegam e dão veracidade ao que cito acima.



Jefferson Ribeiro

Votar no melhor ou no menos ruim?


     Eu e boa parte dos eleitores do Geraldo Alckmin não votamos nele porque achamos o seu governo maravilhoso mas simplesmente por falta de um partido que tivesse feito trabalho melhor em outro estado ou político que tivesse propostas razoáveis (o Padilha a proposta era ser do PT, o Skaf era do PMDB que governou estados como o Maranhão, o segundo pior IDH do Brasil e não apresentou nenhuma proposta razoável e os demais partidos eram de pastor, aero-trem, revolução comunista, ...).
     Por isso ainda que tenha votado nele me sinto bem à vontade para tecer críticas (e mesmo que ele tivesse sido superbom isso não quer dizer perfeito).
Espero ter BOAS opções na próxima eleição.


PS> Com o Aécio a questão é exatamente a mesma.

Evandro Veloso Gomes

sexta-feira, 17 de outubro de 2014

O destaque do debate do SBT

     Ontem ao assistir o debate do SBT me senti perdido em meio a tantos erros de português cometidos pela candidata Dilma Rousseff, isso não é de se espantar devido a mesma ainda se intitular PRESIDENTA, pra quem ainda não entende este enfadonho engano segue um vídeo explicativo, bem humorado diga-se de passagem:
     Ou ainda uma explicação mais técnica e menos sarcástica:

video


     E eu estou sendo tão incisivo nestas questões relacionadas ao português, porque ninguém aguenta mais um discurso tão esdrúxulo assassinando o português de forma tão cretina.
     Mas voltando ao debate, mesmo desmotivado com o mesmo por ter cedido a pressão de Dilma Rousseff e sua equipe de campanha quando cedeu a não participação de jornalistas fazendo perguntas de tema livre( e a mesma ainda tem coragem de falar que seu adversário censurava a imprensa em seus oito anos de governador de Minas Gerais, e isso é o que PRESIDENTA?), mas foi bom ver o Aécio neves um pouco mais agressivo, principalmente quando colocou em pauta o caso do irmão da candidatada, o Igor Rousseff, onde deixou a mesma sem palavras por não esperar isso, ele parece ter entendido que com a artilharia de destruição de reputações do PT não se pode ser tão ameno e cordial, o cavalheiro que ele tem se mostrado, entretanto ainda sinto eu seu discurso muito rebuscado, ele tem de lembrar que fala não para os jornalistas e eleitores mais esclarecidos, ele fala para toda a população sobretudo aquela mais simples e menos esclarecida, e para isso necessita de um discurso mais simplista e direto.
     Mas a verdade é que todos esses ataques pessoais são totalmente anti informativos e nada democráticos, não é isso que espera a população, entretanto caros leitores não temos muito a esperar nos próximos debates devido ao desespero que se encontra o PT, que sabe que se sair do governo e perder seu emparelhamento de estado, certamente o partido estará fadado a sua extinção, temos ainda mais dois debates antes do dia 26, no domingo na record e na sexta feira na globo, ambos ainda não divulgaram seus formatos nos respectivos sites, mas acredito que a globo se mostrará mais inflexível quanto a modificação do formato em função da solicitação de algum candidato, no mais é aguardar por um debate mais técnico e menos pancadaria e caneladas.

Jefferson Ribeiro

Meus comentários sobre o debate do SBT

     De boa, debate sem jornalista vira showzinho dos candidatos.
    Os assuntos abordados são sempre os mesmos e os assuntos mais espinhosos são esquecidos já que não se quer admitir que serão necessárias medidas impopulares.
    Alguns assuntos que vem sendo sumariamente esquecidos:
  •  Olimpíadas de 2016 (de onde vai vir a grana para as obras que estão atrasadas)
  •  Superavit primário de apenas 0,3% (aumento dos gastos públicos durante todo o governo do PT)
  •  Reforma tributária (que já está em quase 40% do PIB)
  •  Déficit do INSS na casa dos 100 bilhões de dólares (e o Aécio diz que vai acabar com o fator previdenciário sem dizer o que vai por no lugar)
  •  Medidas EFETIVAS de combate à inflação (a Dilma diz que a inflação acima do teto da meta é circunstancial embora em nenhum momento do seu mandato ela esteve sequer perto do centro da meta e o Aécio não diz QUAIS serão as medidas de combate à inflação).
Evandro Veloso Gomes


quinta-feira, 16 de outubro de 2014

Meus comentários sobre o debate da Band

     Os presidenciáveis, especialmente o Aécio, precisam lembrar que, infelizmente, a maioria do eleitor é BURRA e nem sempre entende o que os números significam ou o que um presidente faz exatamente.
     Lembrar que polícia é dever dos estados mas não deixar as armas e drogas passarem pelas fronteira é dever da polícia federal e que penas brandas, especialmente para os menores, duplicam ou triplicam os trabalhos das polícias que tem toda hora capturando os mesmos bandidos.
     De que adianta o Pronatec ter oito milhões de matrículas se a desistência é de mais de cinquenta por cento por causa da péssima qualidade do ensino fundamental ou do absoluto despreparo de quem se matricula, como aqueles que se matriculam para fazer um curso de 'programação para jogos' sem saber nem usar o cliente de e-mail ou mesmo sem ter computador em casa.

Evandro Veloso Gomes

quarta-feira, 15 de outubro de 2014

Depois dos comentários do debate me perdi na linha do tempo

     Depois de assistir o debate de ontem e ao ver os comentários nas mídias sociais começo a me perguntar se todos que comentaram estavam assistindo ao mesmo debate ao qual eu assistia na Rede Bandeirantes de televisão, ou será que os eleitores petistas são tão alienados que não perceberam o quanto Dilma estava tensa e assustada, não que o Aécio Neves não estivesse, mas este ao menos conseguia concluir suas ideias sem gaguejar, titubear e travar por instantes, inclusive foi muito incisivo ao pedir a candidata petista que mantivesse o nível do debate ao falar tantas "mentiras" reparem que coloquei o termo mentira entre aspas pois os disparates que foram citados pela candidata/ presidente dispensam pesquisa, desde que sejam acompanhados por uma xícara de informação com dois torrões de coerência.
     Eu não consigo como uma candidata possa ser tão separatista entre classes, onde espera-se que um governo seja exatamente o contrario, e o pior é usar isso como trunfo de gestão, isso me amedronta muito pois o PT se apropria da história ao falar que tirou 28 milhões de pessoas da pobreza, quando todo o mérito á isso deva ser creditado ao plano real, ou a criação dos planos sociais que são mérito do PSDB no governo de FHC, que merecem sim o credito ao LULA por tê-los unificado, mas não pode dizer que foi quem os criou, ou pior ainda se vangloriar disso, pois satisfação será o dia que não tenhamos mais programas sociais pois a população é autossuficiente para se manter com dignidade.
     Entendam que não sou contra os planos sociais, entretanto entendo que os mesmos são um método paliativo, onde o real objetivo deva ser investir em qualificação através de educação básica de qualidade para dar acesso ao ensino superior e o apoio a grandes indústrias visando a geração de melhores empregos, mas o que realmente me incomoda é esse discurso socialista de "transferência de renda", que levam as pessoas ao comodismo social.
     Gostaria de deixar o link deste site que mostra as verdades e mentiras citadas no debate de ontem e assim entenderem melhor do que digo:



Jefferson Ribeiro

terça-feira, 14 de outubro de 2014

Vamos ao Debate!

     Hoje é dia de debate na Band, e admito que não consigo nem prever como o mesmo será, tendo em vista que este segundo turno não segue nenhuma das prerrogativas as quais se esperava, desde a ida do Aécio Neves para o segundo turno, quanto ao medo do PT em enfrentar o PSDB quando anteriormente já havia declarado preferir o mesmo nesta disputa, ou o mais surpreendente que é o PSDB aprendendo a falar diretamente com o "povo", ou ainda o Fernando Henrique se mostrando indignado com as criticas vazias do atual governo quando desafia que mostrem o que estava por debaixo do tapete e pergunta por que o atual governo não mostrou nada disso que dizem nesses 12 anos; Mesmo difícil de prever acredito que o comboio PSDB-ista seja liderado pelo esquema do petrolão e pela declaração infeliz do secretário de Política Econômica do Ministério da Fazenda, Márcio Holland, sugerindo alternativas para fugir da alta de alguns preços: trocar carne por ovos ou frango.
    Sabemos que o PT pela primeira vez nesses últimos anos se vê amedrontado, procurando assim atacar diretamente a reputação do candidato tucano com comparativos ao governo FHC, citando a derrota em seu estado e segundo maior colégio eleitoral do país, e que o candidato do PT ao governo de Minas Gerais ( Fernando Pimentel) foi eleito no primeiro turno; Por outro lado o tucano diz apenas que cada mentira será debatida com uma verdade, similar ao discurso usado por José Serra em 2010, entretanto vale a pena ressaltar que esse PSDB é totalmente diferente, se fez forte com alianças com três dos candidatos do primeiro turno, inclusive Marina Silva que demorou mas acabou declarando seu apoio, a ex- esposa de Eduardo Campos: Renata Campos, entre algumas alianças incluindo o PMDB no Rio Grande do Sul, só pra constar o PT está tão amedrontado que a candidata Dilma Rousseff impôs como exigência para sua participação no debate promovido pelo SBT ( que ocorre nesta quinta) em parceria com a Folha de São Paulo, UOL e a Jovem Pan, que não existisse o bloco com perguntas feitas de perguntas elaboradas pelos jornalistas destes meios, sendo assim a Folha de São Paulo declinou e não irá mais participar do mesmo.
     Vamos esperar o debate de logo mais e assim poderemos analisar essa eleição disputadíssima.


Jefferson Ribeiro

quinta-feira, 9 de outubro de 2014

Privatição x falta d'água - Resposta à artigo da web


     O artigo já começa bem: "Ele explica que estiagens são comuns em outros países e nem por isso a população fica sem água potável nas torneiras." Ou seja, a seca no sertão baiano é culpa do Jacques Vagner porque em Israel não falta água. Esse então é sensacional: "O governo não investiu na ampliação de mananciais, são os mesmos de 30 anos atrás." http://agregario.com/lei-aprovada-haddad-facilita-agiliza... Inclusive em áreas de mananciais.
     Mais uma ótima: "A falta de investimento na ampliação de novos mananciais tem explicação." Ok, cadê os números mostrando a redução do investimento? E a fonte (caramba, sempre esquecem desse PEQUENO detalhe)?
     Outra ótima: "Para o geólogo e deputado estadual Adriano Diogo (PT-SP)" Uma opinião NADA suspeita...
     Mais uma: "a lógica do lucro na Sabesp é anterior à década de 90, e remonta à época da ditadura militar." Ok, se é anterior à negociação das ações na bolsa então qual a culpa da negociação exatamente. Além disso foi justamente na época da ditadura que foram montados os nossos principais sistemas de abastecimento.
     Outra: "Com faturamento anual na casa dos R$ 10 bilhões e lucro líquido em torno de R$ 2 bilhões, a Sabesp tem repassado anualmente a seus acionistas aproximadamente R$ 500 milhões." Se ela repassa R$500 milhões de R$ 2 bilhões a matemática diz que os outros R$1,5 bilhão foram investidos. Isso é mais investimento do que a gigantesca maioria das empresas privadas brasileiras. E estamos desconsiderando os investimentos feitos com a capitalização da empresa (os acionistas compraram as ações e pagaram por elas) e os repasses do governo.
     Vixe, mais uma: "O professor conta que dez anos após o capital da companhia ter sido aberto na Bolsa de Nova York, a Sabesp foi premiada nos Estados Unidos por ser a empresa que mais se valorizou no período." DEZ anos depois? Se valorizar é pecado? Já faltava água e os americanos nem ligaram ou ainda não faltava água e, por isso, os americanos não levaram isso em conta? Ou a falta d'água atual é realmente uma situação excepcional e, por isso, não fez parte da avaliação americana?
Caramba, mais furo: "Para ele, a abertura das ações na Bolsa de Nova York é um dos principais motivos da falta de investimento na ampliação dos mananciais para o abastecimento de água da população de São Paulo. “Não investe porque só quer ter lucro para repassar aos acionistas." E você acha que as obras de emergência e os descontos saíram de graça? E ainda assim não foram feitas?
Mais uma: "O deputado petista destaca que o comportamento da Sabesp é diametralmente oposto ao da Petrobras, que também tem ações em Bolsa, mas não abriu mão de investir. " Citar a Petrobrás é dose: http://veja.abril.com.br/.../com-dilma-petrobras-perdeu-r...
Mais? " “É uma das contas de água mais caras do mundo. Isso é para dar lucro para os acionistas.” Cadê os números? Cadê as fontes?
     Mais ainda? "Um dos problemas levantados pelo técnico para o agravamento da crise é o desperdício de água pela própria Sabesp, que hoje ultrapassa os 30% do volume produzido, segundo dados da Agência Reguladora de Saneamento e Energia de São Paulo (Arsesp). Esse percentual de desperdício é suficiente para abastecer uma cidade como Campinas." Ok, cadê a comparação com outras empresas de saneamento brasileiras? A SABESP é a que menos desperdiça no Brasil.
     Outra opinião NADA suspeita: " Quem é terceirizado não recebe a mesma formação que nós, a rotatividade dessas empresas é muito grande." Mais? "Para o professor Julio," Júlio o quê? Da onde? Como procuro o cara para saber se ele existe de verdade? Qual a qualificação do dito cujo? Professor de ioga?

Evandro Veloso Gomes

terça-feira, 7 de outubro de 2014

Fator Previdenciário

     Caros leitores, no decorrer dessa campanha ouvi muitos falarem sobre o Fator Previdenciário, entretanto não vejo muito conhecimento do assunto por quem fala, em função disso quis entender o motivo da criação, pois só assim podemos julgar a sua viabilidade, entendam que o momento em que foi criado era outro, e por isso não podemos ser tão radicais, assim como aqueles farsantes que alegam que iram simplesmente extinguir o Fator Previdenciário, onde sabemos que tal medida requer estudo, o que eu pontuo aqui não é que eu sou contra ou a favor do mesmo, eu apenas pauto por coerência, chega de falácia, para ajudar no entendimento veja um trecho de entrevista de Fernando Henrique Cardoso ao colunista Augusto Nunes da Veja:



Jefferson Ribeiro